A pandemia da Covid-19 popularizou o trabalho remoto, criando uma classe de funcionários que moram longe do local físico da empresa. Para facilitar a busca por vagas desse tipo, o LinkedIn adicionou novos filtros de procura e mais algumas novidades.

Vai ser possível visualizar rótulos das vagas nas pesquisas por emprego e Open to Work da rede social. Nesse último modo, os recrutadores vão saber de forma privada que tipo de emprego o candidato está buscando.

publicidade

O LinkedIn também vai permitir que a empresas adicionem outras informações nas vagas como políticas de vacinação e dados sobre uma possível volta aos escritórios. A intenção é que o candidato saiba se pode se candidatar para uma vaga à distância e tenha noção se há chances do trabalho voltar a ser presencial.

LinkedIn ajudando no trabalho remoto

A rede social diz que os filtros foram adicionados após uma pesquisa constatar que mais de 70% das buscas por vagas eram por trabalho remoto. Isso foi motivado pelas dificuldades de algumas empresas em voltar para os escritórios. Até mesmo gigantes como Amazon, Google e Facebook chegaram a rever seus planos de trabalho presencial.

Além disso, muitas empresas abriram mão de um espaço físico para comportar toda a equipe, o que ampliou as vagas à distância e possibilitou a contratação de funcionários que estão em outros estados ou países. Os novos filtros do LinkedIn devem chegar para todos os usuários da plataforma em breve.

Fora da China

O LinkedIn anunciou no último dia 14 que irá encerrar o uso de sua plataforma na China. Segundo a rede social, que é voltada para o campo profissional, os recursos da ferramenta não estão tendo o sucesso esperado.

“Embora tenhamos obtido sucesso em ajudar os membros chineses a encontrar empregos e oportunidades econômicas, não encontramos o mesmo nível de sucesso nos aspectos mais sociais de compartilhar e manter-se informado. Também estamos enfrentando um ambiente operacional significativamente mais desafiador e maiores requisitos de conformidade na China. Diante disso, tomamos a decisão de descontinuar a versão localizada atual do LinkedIn, que é a forma como as pessoas na China acessam a plataforma de mídia social global do LinkedIn”, disse a empresa em um blog.

De acordo com o comunicado, a desativação do app acontecerá ainda este ano.

Leia mais:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!