O trabalho remoto pode trazer impactos negativamente em termos de crescimento de carreira. Isso é o que acreditam 7 em cada 10 profissionais da geração Z, de acordo com uma pesquisa recente realizada pelo LinkedIn.

Os dados do levantamento trazem a percepção dos profissionais brasileiros dessa geração, que engloba jovens de 16 a 24 anos, sobre o futuro do trabalho e os impactos da pandemia no seu desenvolvimento profissional, especialmente tendo em vista que muitos iniciaram suas carreiras remotamente devido ao isolamento.

publicidade

Dessa forma, o estudo aponta que apenas 27% dos entrevistados têm preferência por trabalhar em um regime completamente remoto.

A grande maioria desses profissionais (72%) sentem que a pandemia – e o consequente trabalho em home office prejudicou o aprendizado de habilidades comportamentais, as soft skills.

Imagem mostra corpos jovens, todos utilizando smartphones
Jovens profissionais da geração Z acreditam que o trabalho remoto pode trazer impactos negativos em seus desenvolvimentos profissionais. Crédito: Shutterstock

Do ponto de vista desses jovens, não ter o contato presencial com seus colegas mais experientes e com a liderança é o principal ponto de atrito para 43% dos respondentes.

A dificuldade de aprender com esses mesmos profissionais a distância aparece como segundo fator mais crítico para o desenvolvimento de 31% dos entrevistados.

Apesar da maior parte dos jovens acreditar que o trabalho remoto pode prejudicar a progressão de carreira, 38% dos profissionais que pertencem à geração Z acredita que há uma alternativa viável e equilibrada: o modelo híbrido de trabalho, com uma parcela do tempo trabalhada em casa e a outra em algum espaço físico da empresa.

Leia também!

Para 62% dos jovens profissionais entrevistados, a “comunicação” é uma das principais habilidades que eles acreditam que o retorno aos escritórios poderia ajudar a desenvolver, seguida por inteligência emocional (48%), aprendizado contínuo (30%), resolução de problemas (30%) e adaptabilidade (28%).

Com relação à obrigatoriedade da vacinação, 87% consideram importante que as empresas exijam a comprovação da vacina contra a Covid-19 na volta aos escritórios e 86% responderam que a continuidade das medidas de saúde e segurança contra o coronavírus nos escritórios são essenciais.

Crédito da imagem principal: Nata Bene/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no nosso canal.