Não é à toa que a Microsoft conseguiu bater os números da gigante de Cupertino e conquistar o primeiro lugar como empresa mais valiosa: os lucros da Apple, segundo o balanço divulgado pela empresa para o terceiro trimestre de 2021, deixaram especialistas de Wall Street surpresos negativamente.

O mercado esperava que a fabricante de celulares apresentasse um dos maiores lucros de todos os tempos, mas não foi nem perto do que aconteceu.

publicidade

De acordo com Tim Cook, CEO da Apple, o problema que mais impactou os resultados foram as limitações impostas aos produtos da empresa. “Tivemos um desempenho muito forte, apesar das restrições de fornecimento maiores do que o esperado, que estimamos em cerca de US $ 6 bilhões”.

Tim Cook
Lucros da Apple são menores do que o esperado por Wall Street. Imagem: John Gress Media Inc/Shutterstock

“As restrições de fornecimento foram impulsionadas pela escassez de chips em toda a indústria, sobre a qual muito se falou, e interrupções de fabricação relacionadas ao COVID no Sudeste Asiático”, explicou o executivo.

Apesar de não atingir as expectativas de lucros, a Apple viu sua receita geral crescer 29%. As vendas de iPhones chegaram a aumentar 47% ano a ano, segundo o relatório do trimestre.

A empresa espera que as restrições sejam ainda maiores no último trimestre deste ano, superando os US$ 6 bilhões, mas que isso não impedirá a companhia de alcançar a maior receita da história, segundo suas estimativas.

O CEO da empresa acredita que a receita crescerá devido ao aumento das vendas dos aparelhos da empresa, além das assinaturas aos serviços da Apple.

Cook ressaltou, ainda, que os problemas com a escassez de chips seguem, mas as interrupções de fabricação já não serão mais uma ameaça.

Leia também!

Vale ressaltar: como falamos no ínicio, a Microsoft deixou a Apple comendo poeira e, diferentemente da rival, acabou superando as expectativas de receita para o último trimestre fiscal, obtendo um ganho anual de cerca de 22% – esse foi o crescimento mais rápido da companhia desde 2018.

Crédito da imagem principal: Vividrange/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!