A Fly Link, uma das companhias de telecomunicações que arremataram lotes no leilão do 5G, acabou retrocedendo na sua proposta de R$ 900 mil pelo lote H42, que permitiria à empresa explorar e ofertar a tecnologia de rede móvel na faixa de 26 GHz, destinada para banda larga fixa.

A informação foi divulgada nesta segunda-feira (8) pelo portal Valor Econômico. Vale lembrar que o provedor de internet que opera no município de Uberlândia (MG) seria uma das seis estreantes no setor de telefonia móvel no Brasil, junto com: Winity, Brisanet, Consórcio 5G Sul, Cloud2U e Neko.

publicidade

Quer saber mais sobre o leilão do 5G? Acesse o especial do Olhar Digital.

Segundo a empresa, o motivo principal da desistência foi que um investidor (que não teve o nome divulgado) desistiu de prosseguir com o aporte financeiro após a tele não ter arrematado outros dois lotes no certame, o C8 e F8 — ambos ficaram com a Algar Telecom. A Fly Link lamentou a decisão.

Adiamento votação adital 5G
O leilão do 5G rendeu um montante de R$ 46,79 bilhões, valor ligeiramente abaixo da expectativa inicial, que era ultrapassar a casa dos R$ 50 bilhões. Imagem: sdecoret/Shutterstock

O processo de desistência já foi recebido pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e criou uma verdadeira dor de cabeça para a agência. Como o lote H42 foi adquirido com um lance único da Fly Link, ou seja, sem nenhuma outra proponente, a agência não pode simplesmente repassá-lo para outra empresa.

Por ora, uma das alternativas consideradas pelo órgão regulador é considerar outras propostas apresentadas para a mesma faixa de 26 GHz.

Veja também:

Winity deve alugar frequência adquirida no leilão do 5G

A Anatel terminou de analisar as propostas do leilão do 5G na última sexta-feira (5). Entre as principais vencedoras estão as gigantes do setor de telecomunicações Tim, Claro, Vivo e também a Winity II Telecom Ltda.

A Winity, uma provedora de infraestrutura wireless criada pela Pátria Investimentos, venceu o lote 1 na faixa de 700 MHz, podendo explorar a tecnologia 5G para todo o país. Contudo, a companhia decidiu adotar uma estratégia diferente.

A empresa vai ofertar sua infraestrutura e faixa adquirida para outras operadoras como uma espécie de aluguel. As interessadas poderão, por exemplo, utilizar a infraestrutura da Winity para chegar a locais que não possuem sinal disponível.

Créditos da imagem principal: ShutterBestStudio/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!