Uma nova foto feita pela SpaceX mostra o momento do primeiro teste de disparo estático do novo foguete Starship SN20, o primeiro dos protótipos da nave espacial da empresa projetados para entrar em órbita. O ensaio aconteceu na última sexta-feira (12) e durou pouco mais de dois segundos.

Foto divulgada pela SpaceX mostra o primeiro teste de disparo estático dos seis motores Raptor no protótipo do foguete Starship SN20. O impulsionador Super Heavy da espaçonave está à direita. Imagem: SpaceX

Na imagem, os seis motores Raptor do veículo soltam fogo com a espaçonave presa ao solo, na Starbase, como é chamada a base da SpaceX que fica em Boca Chica, no sul do Texas, enquanto outro foguete, um protótipo do impulsionador Super Heavy, aparece parado à direita.

publicidade

Embora outros protótipos da Starship já tenham voado anteriormente, o SN20 será o primeiro com capacidade para entrar em órbita da Terra. A SpaceX pretende realizar seu primeiro voo de teste ainda neste ano, a depender de autorização das agências reguladoras nos EUA.

O plano de voo é ambicioso, com decolagem do Texas, na Starbase, e pouso em um local próximo ao Havaí, no meio do Oceano Pacífico. Ou seja, além de demonstrar a capacidade orbital do veículo, o teste serviria também para demonstrar a capacidade de viagem rápida entre dois pontos da Terra, percorrendo em 90 minutos uma distância que, com um avião comercial, levaria mais de sete horas – algo que pode ser muito atraente para a aviação comercial.

Leia mais:

Primeiro teste de disparo estático da SpaceX a acionar os seis motores da SN20 juntos

Esse foi o primeiro teste da empresa a acionar os seis motores simultaneamente. Em ensaios anteriores da SN20, apenas dois motores eram testados ao mesmo tempo. Outros lançamentos suborbitais de protótipos da empresa tinham somente até três.

“Bom disparo estático com todos os seis motores!”, escreveu no Twitter o CEO da SpaceX, Elon Musk, logo após o teste.

A SpaceX vem trabalhando na combinação do foguete Super Heavy com a nave espacial Starship para missões no espaço profundo, especialmente a condução de cargas e pessoas à Lua pelo programa Artemis, da Nasa.

No entanto, a empresa também planeja usar o foguete para seus voos tripulados particulares à Lua (o empresário japonês Yusaku Maezawa, por exemplo, já tem passagem reservada para circular nosso satélite natural) e, posteriormente, para viagens para Marte. 

Quando empilhados juntos – algo que a SpaceX fez pela primeira vez em agosto – os dois veículos formam o foguete mais alto de todos os tempos, com 120 m, sendo 70 m de altura do impulsionador e 50 m da Starship que estará no topo. Conforme ressalta o site Space, o sistema de lançamento foi projetado para ser totalmente reutilizável. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!