O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse na terça-feira (16) que a instituição está trabalhando para melhorar e alavancar ainda mais o PIX, sistema de pagamento instantâneo.

O executivo afirmou que existe a possibilidade de expandir os pagamentos para outros países no médio prazo e, de acordo com Mauricio Moura, diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta da instituição, o BC também pretende implementar o pagamento por aproximação.

publicidade

Leia mais!

“Assim como há o cartão de crédito por aproximação, o PIX também terá no futuro uma funcionalidade por aproximação. Aproxima celular e vai fazer pagamento com o PIX”, explicou.

A declaração foi feita durante um evento de um ano do PIX, comemorado no dia 16 de novembro. Ainda de acordo com Campos Neto, outros avanços também são esperados para o futuro, como a possibilidade de realizar operações sem a necessidade de conexão com internet. O presidente também lembrou que, no fim deste mês, o PIX Saque e o PIX Troco entram em vigor.

PIX terá operações internacionais e pagamento por aproximação, diz BC. Imagem: Rafapress/iStock

“O Brasil teve a adoção de meios de pagamento instantâneo mais rápida no mundo quando consideramos o número de transações per capita. O PIX já supera TED, DOC, cheque, boleto cartão pré-pago e débito direto, ficando apenas atrás de convênios de arrecadação [pagamentos de contas de água e luz, por exemplo], cartão de crédito e débito”, acrescentou Campos Neto.

Um ano de PIX

Na terça-feira (16) o PIX completou um ano desde que começou a funcionar. As novas medidas adicionais de segurança para o método de pagamento, anunciadas pelo Banco Central (BC) no fim de setembro, também começaram a valer. 

Clique aqui e saiba mais sobre as novas regras que, segundo o BC, visa aprimorar os mecanismos de segurança e análise de fraudes do PIX.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!