A Mazda inscreveu um Demio movido a biodiesel na última etapa da Super Taikyu Series, um dos principais campeonatos de automobilismo no Japão, e deve correr a temporada inteira de 2022 com o novo combustível. A etapa foi disputada na pista de Okayama, nos últimos dias 13 e 14 de novembro.

A montadora japonesa registrou o hatch subcompacto na classe ST-Q, uma modalidade extra-campeonato destinada a veículos experimentais. Neste sentido, a Mazda testava um novo tipo de mistura de biodiesel, feito somente à base de óleo de cozinha e gorduras retiradas de microalgas. A montadora não descreveu o procedimento em detalhes, mas provavelmente o componente passou por um processo de filtragem e refinamento antes de ir para o tanque. O propulsor utilizado na experimentação foi um Skyactiv-D 1.5 de quatro-cilindros.

publicidade

Os motores a diesel modernos, obviamente, não funcionam com óleo de cozinha. Isso porque, no sistema de injeção common-rail (o padrão no processo de queima do motor a diesel), este componente poderia obstruir os injetores, a bomba de combustível ou a rampa de alimentação devido ao alto nível de pressão. É por conta disso que a fabricante vem testando componentes mais leves como gorduras de microalgas e óleo vegetal usado — a Mazda também ressalta que não há riscos de que o biodiesel venha a competir no futuro com produtos envolvidos na cadeia de suprimento de alimentos.

Sucesso em testes anteriores

Em agosto do ano passado, a Mazda chegou a testar uma mistura de biodiesel com maior percentual de combustível convencional e os resultados de laboratório não mostraram diferença de desempenho entre o carburante padrão e o alternativo. Tanto na iniciativa de 2020 quanto agora, a fabricante japonesa contou com o auxílio da Euglena, uma companhia especializada em produção de combustível a partir de energias renováveis — já há testes inclusive com alimentação de aviões particulares.

Além disso, a inscrição especial da Mazda na Super Taikyu Series possui o patrocínio do projeto Your Green Fuel, idealizado pela prefeitura de Hiroshima. A iniciativa visa estabelecer um modelo para revitalizar a economia regional, retendo toda a cadeia de valor de combustível neutro em carbono — desde a fabricação e fornecimento de matérias-primas até o uso cotidiano na cidade.

Via AutoEvolution

Leia mais:

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!