A fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo, já começou a montar as primeiras unidades do caminhão 8×4 Arocs. Criado para operações pesadas, como mineração, construção civil e grandes obras de infraestrutura, o modelo é inédito no Brasil, com peso bruto total de 58 toneladas e 750 novas peças desenvolvidas inteiramente em território nacional.

Para a versão tupiniquim do Arocs, a Mercedes-Benz utilizou o mesmo design da cabina produzida para o caminhão em Wörth, na Alemanha, e em Aksaray, na Turquia. Trata-se, portanto, de um produto global da marca, que passa a ser feito no Brasil. Os elementos internos são desenvolvidos de acordo com a demanda de clientes e motoristas.

publicidade

“As estradas falam e a Mercedes-Benz ouve cada voz. E agora também: as mineradoras falam e a Mercedes-Benz ouve cada voz delas”, disse o vice-presidente de vendas e marketing de caminhões e ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Roberto Leoncini.

O trem de força do Arocs traz um motor Mercedes-Benz OM 460 LA de 13 litros com 510 cavalos de potência e 244,7 kgfm de torque. A transmissão automatizada de 12 marchas foi desenvolvida para desempenho off-road. As primeiras entregas devem acontecer ainda em 2021.

Caminhão futurista da Mercedes-Benz, o Arocs
Robô utilizado na fabricação da cabina do Arocs em Juiz de Fora (Mercedes/Divulgação)

Auxílio robótico

A Mercedes-Benz também recorreu a uma mão de obra “automatizada” para acelerar a produção do primeiro caminhão Arocs no Brasil. Trata-se de um robô UR10e, desenvolvido pela empresa dinamarquesa Universal Robots, que auxilia na armação da cabina do veículo e no processo de soldagem. A ideia é diminuir o tempo de aplicação da cola que serve como uma vedação antioxidante nas longarinas — peças importantes do caminhão. Esta parte da operação se dá na fábrica da Mercedes em Juiz de Fora (MG).

“Do tempo da aplicação manual para a automática tivemos uma diminuição de aproximadamente 30% no tempo. Mas no processo como um todo, esse número foi muito maior. No automático, enquanto o robô está aplicando o material, o colaborador pode fazer outra atividade, resultando em um ganho de aproximadamente 85%”, explica Anderson Rosa, planejador de processos da produção de cabinas e pintura da Mercedes-Benz do Brasil.

O Arocs é o primeiro caminhão da montadora alemã a receber um processo automatizado de soldagem no país. A implantação contou com a ajuda da fábrica da Mercedes-Benz em Aksaray, na Turquia.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!