Por meio de publicação no Twitter, a Hennessey anunciou na última segunda-feira (22) que a primeira unidade do Venom F5, seu novo hipercarro, já foi entregue ao proprietário. A montadora americana mostrou alguns detalhes do cupê esportivo, todo pintado em amarelo — no que parece ser a garagem do comprador —, e prometeu soltar mais anúncios em breve.

A Hennessey planeja produzir apenas 24 exemplares do Venom F5. Cada unidade do carro com 1.817 cavalos de potência deve chegar ao mercado por US$ 2,1 milhões (cerca de R$ 11,8 milhões, sem taxas de importações). A atual remessa, aliás, inclui 11 a mais do que o Venom GT, antecessor do novo cupê.

publicidade

Ainda durante a Semana do Automóvel de Monterey (EUA), no último mês de agosto, a Hennessey afirmou que todas as reservas de montagem foram preenchidas, mas que não descarta produzir versões adicionais. Neste sentido, existe a possibilidade de criar uma versão com maior nível de downforce para alinhar nas pistas e outra com teto aberto.

Uma segunda unidade do Venom será exibida numa feira de hipercarros no Petersen Museum, em Los Angeles, no próximo dia 2. Ela virá pintada com um acabamento “Lausanne Silver” e uma pintura especial vermelha, branca e azul.

Visão aérea do Hennessey Venom F5
Visão aérea do Hennessey Venom F5 (Hennessey/Divulgação)

Recorde de velocidade

Anos atrás, o diretor da fabricante John Hennessey deixou claro que um dos objetivos do Venom F5 era estabelecer um novo recorde de velocidade para carros de produção, uma vez que o cupê esportivo pode atingir cerca de 500,5 km/h em linha reta. A discussão sobre este recorde, na verdade, é controversa.

Atualmente, o SSC Tuatara é considerado o carro de produção mais rápido do mundo, mas há debate em torno da marca obtida no ano passado porque o carro V8 turbo não foi homologado para uso nas ruas. Há também um mínimo de 30 unidades para um modelo ser considerado de produção, de acordo com o Guinness Book, o que excluiria o Venom F5 da disputa.

De qualquer forma, Hennessey tem conversado com um contato no Texas, onde está a sede da empresa, que poderia reservar um trecho rodoviário para a tentativa de recorde, seja ele legitimado ou não pelo Guinness. Como plano B, a montadora americana planeja usar uma seção na Nevada State Route 160, que liga o Vale de Las Vegas à federal Route 95, a mesma passagem utilizada pela Koenigsegg para alcançar a marca com o Agera RS em 2017.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!