A empresa aeroespacial Rocket Lab tentará, no início de 2022, resgatar o primeiro estágio de um foguete Electron ao “pescá-lo” do céu com um helicóptero. É o primeiro teste do tipo a ser executado pela empresa da Califórnia e, se ela tiver sucesso, terá dado um passo considerável em favor de seus serviços de transporte ao espaço.

“Nós certamente esperamos que esse voo aconteça dentro da primeira metade do ano que vem”, disse o fundador e CEO da Rocket Lab, Peter Beck, a jornalistas da imprensa americana na última terça-feira (23). “Ou, melhor ainda, o mais rápido que nos seja possível”, ele comentou.

Leia também

Imagem mostra o foguete Electron, da Rocket Lab, em pleno lançamento
O foguete Electron, da Rocket Lab, será alvo de testes de resgate e reuso que a empresa pretende executar no primeiro semestre de 2022 (Imagem: Rocket Lab/Divulgação)

O desejo da Rocket Lab é fazer do primeiro estágio de seu foguete Electron reutilizável, algo que deve baratear os custos de produção e desenvolvimento tecnológico, tornando a empresa mais competitiva no setor aeroespacial.

publicidade

Para isso, a ideia do teste a ser executado ano que vem é a de lançar o foguete e, na separação do primeiro estágio, deixá-lo cair até uma certa altura e desacelera-lo usando paraquedas, deixando sua descida lenta o suficiente para que um helicóptero possa resgatá-lo no ar e levá-lo de volta à base para inspeção.

Testes similares já foram conduzidos pela empresa no passado recente: há menos de 10 dias, a missão “Love at First Insight” usou um sistema de recuperação via helicóptero. Entretanto, o propulsor já estava devidamente posicionado em solo, e o objetivo era o de avaliar capacidades de transmissão de sinal e comunicação entre o estágio, o helicóptero e o controle da missão.

De acordo com Beck, agora a ideia é usar os mesmos recursos, mas com a Rocket Lab recuperando o estágio do foguete no ar. E o CEO da empresa está confiante no sucesso: “Nós conduzimos testes de baixa altitude suficientes para saber que, se chegarmos até ele, com certeza vamos agarrá-lo”.

Vale lembrar que, embora já tenha algo parecido no passado, a Rocket Lab ainda não lançou nenhum estágio de foguete previamente recuperado. E o voo com a “pesca” feita pelo helicóptero definitivamente não será o próximo da empresa: em dezembro de 2020, ela lançará dois satélites de observação da Terra para a companhia Blacksky. A empresa antecipa que o primeiro resgate será apenas o primeiro de muitos.

“Se tudo correr como o planejado, nós provavelmente poderemos reposicionar esse estágio… fazendo ele voltar para a plataforma [de lançamento]”, disse Beck. “Mas sabe como é, estamos abordando isso de forma bastante metódica. Temos um bom histórico que queremos manter, e não vamos tomar nenhum risco – obviamente – com voos comerciais para nossos clientes”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!