Apenas duas semanas após decolar da Base de Lançamentos da Força Espacial de Vandenberg, na Califórnia, a espaçonave Double Asteroid Redirection Test (DART), da Nasa, “abriu seu olho” e retornou suas primeiras imagens do espaço.

Segundo a Nasa, esse foi um marco operacional importante para a espaçonave e a equipe DART, missão que testará uma nova abordagem para defender nosso planeta contra asteroides perigosos. 

publicidade
Ilustração mosta a espaçonave DART se aproximando de asteroide
Missão DART, da Nasa, vai colidir com um asteroide em teste de defesa planetária. Imagem: Nasa

Ainda de acordo com a agência espacial, após as violentas vibrações do lançamento e a mudança extrema de temperatura para -80ºC no espaço, os cientistas e engenheiros do centro de operações da missão no Laboratório de Física Aplicada Johns Hopkins, em Laurel, Maryland, foram surpreendidos.

Como os componentes do instrumento telescópico da espaçonave são sensíveis a movimentos tão pequenos quanto 5 milionésimos de metro, mesmo uma pequena mudança em algo no instrumento pode ser muito sério. 

Em 10 de dezembro, a câmera DRACO do DART capturou e retornou algumas imagens, entre elas, esta das estrelas em Messier 38, ou Starfish Cluster, que fica a cerca de 4.200 anos-luz de distância. Imagem: NASA / Johns Hopkins APL

DART vai colidir com asteroide em missão de teste de defesa planetária

De acordo com um comunicado da Nasa, na terça-feira (7), a espaçonave abriu a porta circular que cobria a abertura de sua câmera telescópica DRACO e transmitiu de volta a primeira imagem de seu ambiente circundante. 

Tirada a cerca de 11 segundos-luz da Terra – muito perto, astronomicamente falando – a imagem mostra cerca de uma dúzia de estrelas, cristalinas e nítidas contra o pano de fundo preto do espaço, perto de onde as constelações Perseu, Áries e Touro se cruzam. 

Leia mais:

A equipe de navegação DART no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa (JPL) usou as estrelas na imagem para determinar precisamente como a DRACO estava orientada, fornecendo as primeiras medições de como a câmera é apontada em relação à espaçonave. 

Com essas medições em mãos, a equipe da missão DART poderia mover com precisão a espaçonave para apontar a DRACO para objetos de interesse. DRACO (sigla em inglês para Câmera para Navegação Óptica e Reconhecimento do Asteroide Didymos) é uma câmera de alta resolução inspirada no imageador da espaçonave New Horizons da Nasa, que retornou as primeiras imagens em close-up do sistema de Plutão e de um objeto do Cinturão de Kuiper, Arrokoth. 

A câmera irá capturar imagens do asteroide Didymos e sua “lua” Dimorphos, bem como apoiar o sistema de orientação autônomo da espaçonave para direcionar o DART para seu impacto cinético final.

Desenvolvida e gerenciada pela Johns Hopkins APL para o Escritório de Coordenação de Defesa Planetária da Nasa, a nave DART é a primeira missão de teste de defesa planetária do mundo, executando intencionalmente um impacto cinético em Dimorfos para alterar ligeiramente seu movimento no espaço. 

Embora nem o asteroide nem sua “lua” representem uma ameaça para a Terra, a missão DART demonstrará que uma espaçonave pode navegar autonomamente para um impacto cinético em um asteroide alvo relativamente pequeno, e que esta é uma técnica viável para desviar um objeto genuinamente perigoso, se algum dia for descoberto. DART atingirá seu alvo em 26 de setembro de 2022, pelas previsões da Nasa.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!