Não há dúvidas de que a Netflix mudou a forma com que consumimos filmes e séries em casa, o que contribuiu para o fim das locadores de filmes. Mas, por outro lado, o sucesso foi tanto que a plataforma acabou motivando outras empresas a entrarem para o mercado de streaming como a saudosa Blockbuster.

Nos anos 90, era de praxe o pessoal alugar filme toda a sexta-feira e ainda escolher alguns salgadinhos para acompanhar. A marca atraiu clientes pelo mundo todo e aqui no Brasil chegou em 1995 como uma joint venture da matriz americana com o grupo Moreira Salles, do Unibanco.

publicidade

Juntas, formaram a BWU com licença sobre a marca por 20 anos, só que em 2007, a BWU vendeu a Blockbuster no Brasil para a Lojas Americanas. E assim, o grupo brasileiro transformou as locadoras em Lojas Americanas Express, e bem aos poucos foi eliminando o serviço.

Leia mais:

Nesse mesmo período, a empresa estava passando por uma crise nos Estados Unidos e já havia perdido quase 75% de seu valor de mercado por conta da concorrência com a Netflix e a RedBox. Quase duas décadas depois, a marca pode voltar por conta de uma organização autônoma que pretende comprar o serviço e usar em uma plataforma de streaming e estúdio de cinema.

Organizações autônomas descentralizadas podem ser chamadas de DAO, na sigla em inglês, e são grupos representados por regras codificadas na forma de software em uma blockchain. Portanto, a DAO por trás da iniciativa é a BlockbusterDAO e sua conta no Twitter chega a quase 10 mil seguidores.

Através do Twitter, a BlockbusterDAO conta que está em seus objetivos se desenvolver no cenário de NFTs, usar os recursos para desenvolver a empresa, comprar filmes no circuito de festivais de cinema e também lançar uma plataforma de streaming com a marca.

A BlockbusterDAO quer levantar US$ 5 milhões para conseguir comprar a marca, que neste momento pertence à Dish Network e só é utilizada em uma loja na cidade de Bend, localizada no estado norte-americano de Oregon. O plano é emitir NFTs e cada um vai custar 0,13 Ether, que vale cerca de R$ 2,7 mil, na cotação atual.

Além disso, eles pretendem registrar a propriedade intelectual no nome da DAO e usar a antiga marca Blockbuster em um estúdio de filmes para streaming.

Fonte: Tecnoblog

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!