Ciência e Espaço

Pesquisadores encontram fóssil gigante de ‘dragão marinho’

Por Flavia Correia, editado por Rafael Rigues
11/01/22 11h47, atualizada em 17/02/22 16h23

Maior ictiossauro já encontrado no Reino Unido. Imagem: Matthew Power

Restos mortais do maior ictiossauro já encontrado no Reino Unido foram encontrados na Reserva Natural de Rutland Water em fevereiro do ano passado. Com 10 metros de comprimento, o fóssil desse predador gigante, conhecido como ‘dragão marinho’, tem cerca de 180 milhões de anos. 

De acordo com os cientistas, esses animais, muito assemelhados aos golfinhos, podiam chegar a 25 metros de comprimento. Eles viveram entre 250 milhões e 90 milhões de anos atrás, quando foram extintos.

Ictiossauros, conhecidos como ‘dragões marinhos’, foram extintos há cerca de 90 milhões de anos. Imagem: Anglian Water

Joe Davis, líder da equipe de conservação do Fundo de Vida Selvagem de Leicestershire e Rutland, encontrou o fóssil enquanto uma drenagem de rotina era feita em uma lagoa para um novo paisagismo de uma ilha. 

“Havia elevações, tipo cristas, na lama. Parecia um pouco orgânico, um pouco diferente. Então vimos algo que parecia quase uma mandíbula. Liguei para o conselho municipal e disse ‘acho que encontrei um dinossauro’. A descoberta foi absolutamente fascinante e um verdadeiro destaque de carreira”, disse Davis, revelando que, na mesma região, já haviam sido encontrados dois ictiossauros incompletos e muito menores, durante a construção do reservatório Rutland Water na década de 1970. 

Fóssil, que foi encontrado completo, é o maior já identificado na região

No entanto, o fóssil recente é o primeiro esqueleto completo encontrado, além de ser o primeiro da espécie Temnodontosaurus trigonodon descoberto no país e o maior deles. Apenas o bloco formado pelo crânio de 2 metros e a argila circundante pesava uma tonelada quando foi retirado para conservação e estudo, sendo coberto com gesso e colocado em suportes de madeira.

Escavação do maior fóssil de dragão marinho já descoberto no Reino Unido. Imagem: Anglian Water

Leia mais:

“Não é sempre que você é responsável por levantar com segurança um fóssil muito importante, mas muito frágil, que pesa tanto”, disse Nigel Larkin, conservador paleontológico, pesquisador visitante da Universidade de Reading e membro da equipe. “É uma responsabilidade, mas adoro desafios”.

“A Grã-Bretanha é o berço dos ictiossauros — seus fósseis foram desenterrados aqui por mais de 200 anos”, disse em entrevista à BBC News o paleontólogo da Universidade de Manchester Dean Lomax, responsável por comandar a equipe de escavação. “Apesar dos muitos fósseis de ictiossauro encontrados na Grã-Bretanha, é notável pensar que o ictiossauro de Rutland é o maior esqueleto já encontrado no Reino Unido. É uma descoberta verdadeiramente sem precedentes e uma das maiores da história paleontológica britânica”.

Atualmente, o condado de Rutland fica a mais de 50 km da costa, mas, segundo os cientistas, há milhões de anos o nível do mar mais alto indicava que a região era coberta por um oceano raso.

Quase um ano depois de descobertos, os restos do animal foram totalmente escavados agora em janeiro. O fóssil está sendo analisado e mantido em um local não revelado em Shropshire, zona oeste da Inglaterra, próximo ao País de Gales

Depois disso, ele será devolvido ao condado de Rutland para exibição permanente. A Anglian Water, empresa britânica de abastecimento de água proprietária da área onde o fóssil foi encontrado, revelou que está buscando financiamento para proteger e exibir os restos mortais.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags