Cientistas poloneses descobriram um gene que, de acordo com eles, aumenta em duas vezes o risco de desenvolver quadros graves de Covid-19. Segundo os pesquisadores, a descoberta é importante e pode facilitar bastante a identificação de pessoas com maior risco de contrair a doença.

Com o avanço da virante ômicron, somado a um cenário de hesitação em se vacinar, as taxas de mortes de regiões central e leste da Europa têm crescido exponencialmente. Com o novo estudo, os pesquisadores esperam incentivar as pessoas que ainda estão hesitantes a finalmente se vacinar.

publicidade

Possibilidade de novos tratamentos

Além disso, os pesquisadores também esperam conseguir dar acesso a opções de tratamento mais intensivas e efetivas caso essas pessoas sejam infectadas.

“Após mais de um ano e meio de trabalho foi possível identificar um gene responsável pela predisposição a se tornar gravemente doente”, disse o ministro da Saúde polonês, Adam Niedzielski. “Isso significa que no futuro poderemos identificar pessoas com a predisposição para sofrer de quadros graves da Covid”, completou.

Leia mais:

Os estudos foram comandados por pesquisadores da Universidade Médica de Bialystok, que conseguiram descobrir que o gene era o quarto fator mais importante para a predeterminação de casos leves ou graves de Covid-19. Os primeiros fatores são idade, peso e gênero.

Gene comum na Polônia

O gene em questão está presente em cerca de 14% da população polonesa e entre 8% e 9% da população europeia como um todo. Na Índia, a prevalência é ainda maior, atingindo em torno de 27% da população, segundo o líder do estudo, Marcin Moniuszko.

Alguns outros estudos já haviam demonstrado a importância de fatores genéticos em cima de desenvolvimento de quadros graves de Covid-19. Um deles, divulgado em novembro de 2021, identificou que esse mesmo gene está associado com um risco duas vezes maior de falência pulmonar em decorrência da Covid-19.

Via: Reuters

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!