O diretor de ‘Liga da Justiça‘, Joss Whedon, quebrou o silêncio e respondeu as acusações feitas por Gal Gadot e Ray Fisher, após as filmagens do filme da reunião de heróis da DC.

Whedon assumiu a direção de ‘Liga da Justiça’ após a saída de Zack Snyder, que retornou posteriormente para entregar a sua versão do filme, o ‘Liga da Justiça de Zack Snyder’. Mas, além do fracasso de bilheterias, Joss Whedon foi acusado por atores de diversos tipos de comportamentos inapropriados durante as filmagens.

publicidade

Entre os que se pronunciaram estavam a atriz Gal Gadot, que viveu a Mulher-Maravilha na trama, e Ray Fisher, o Ciborgue. Gadot acusou Whedon de ameaçar destruir a carreira da atriz. Já Fisher, afirmou que Whedon teve um comportamento “nojento, antiprofissional e completamente inaceitável”. O ator Jason Momoa defendeu o colega publicamente, colocando ainda mais peso nas acusações de Gadot e Fisher.

joss whedon liga da justiça
Ray Fisher, vivendo o Ciborgue de “Liga da Justiça”. Divulgação/Warner

Agora, Joss Whedon concedeu entrevista à New York Magazine e negou as acusações dos atores. Em relação aos problemas com Fisher, ele afirmou que cortou as cenas do Ciborgue por dois motivos: porque a história dele “logicamente não fazia sentido algum” e porque ele achou a atuação de Fisher ruim. O diretor insiste que passou horas discutindo as mudanças com o ator e que as conversas eram amigáveis e cheias de respeito.

Sobre as acusações de Fisher, Whedon afirma que “não são nem verdadeiras nem merecem discussão”, e explicou sua versão dos motivos do ator acusá-lo: “Nós estamos falando sobre uma força maligna. Nós estamos falando sobre um ator ruim em ambos os sentido”, disparou o diretor.

Quanto às acusações de Gal Gadot, Whedon atribuiu às barreiras da língua. “Eu não ameaço pessoas. Quem faz isso? Inglês não é a primeira língua dela, e eu tendo a ter um discurso irritantemente floreado.” Whedon diz lembrar de uma discussão com a atriz, que queria que uma cena fosse cortada e que teria dito a ela brincando que se ela quisesse que se livrar da cena, teria que amarrá-lo nos trilhos da ferrovia e fazê-lo por cima de seu corpo morto.

Leia mais:

“Aí eu fui dito que eu tinha falado algo sobre o corpo morto dela e amarrar ela aos trilhos do trem”, disse Whedon. No entanto, Gadot respondeu à reportagem da New York Magazine negando a versão dele dos fatos e dizendo: “Eu entendi ele perfeitamente”.

Whedon ainda sugeriu que todas as acusações foram as tentativas de alguém destruir sua carreira em nome de outra pessoa.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!