Amazon e Visa chegaram a um acordo e agora a plataforma de e-commerce passa a aceitar os cartões de créditos da financeira em toda a sua rede. O impasse entre as companhias ameaçava interromper os pagamentos, após problemas de cobrança de taxas da operadora de cartões para clientes da plataforma de vendas no Reino Unido.

Tudo começou após a Visa e outras bandeiras de cartões serem pressionadas quanto às taxas, por causa do aumento de compras online durante a pandemia da Covid-19. Assim, em novembro do ano passado, a Amazon admitiu que cogitava abandonar a Visa também nos Estados Unidos, além dos britânicos. A sobretaxa foi vista ainda em Singapura e na Austrália.

publicidade

Leia mais:

A disputa, iniciada no Reino Unido, foi vista como um mau sinal para a indústria de cartões. Parlamentares do país chegaram, inclusive, a planejar um exame dos aumentos nas taxas que a Visa e a Mastercard cobravam das empresas, após um regulador do país não encontrar evidências que justificassem o aumento.

“Chegamos recentemente a um acordo global com a Visa que permite que todos os clientes continuem usando seus cartões de crédito Visa em nossas lojas”, disse o comunicado da Amazon. A empresa de cartões de crédito também se pronunciou.

Amazon galpão logística
O entrave entre as empresas começou no Reino Unido. Imagem: Shutterstock

“Este acordo inclui a aceitação da Visa em todas as lojas e sites da Amazon hoje, bem como um compromisso conjunto de colaboração em iniciativas de novos produtos e tecnologias para garantir experiências de pagamento inovadoras para nossos clientes no futuro”, destacou a companhia de crédito.

Os detalhes do acordo que resolveu as diferenças entre as empresas, porém, não foram divulgados e nenhuma das companhias revelou quais taxas serão cobradas. O principal ponto mesmo é que a Amazon vai continuar aceitando os cartões de crédito Visa em todas as suas plataformas de comércio eletrônico.

Via: Reuters / BBC / The Wall Street Journal

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!