A Amazon está cotada como uma das possíveis compradoras da Peloton, uma empresa americana de equipamentos fitness e mídia para exercícios. Essa possibilidade surge justamente duas semanas após ser noticiado que a Peloton pode interromper a produção e possivelmente demitir funcionários.

Tais cortes e interrupções seriam parte de uma “ação corretiva” da empresa para cortar custos, à medida que se ajusta à demanda mais sazonal por seus produtos fitness conectados. Tanto Amazon, quanto Peloton não confirmaram as informações.

publicidade

Leia também:

A Peloton é uma das empresas que prosperaram durante os isolamentos exigidos pelas autoridades por conta das contaminações pelo coronavírus, em meio à pandemia da Covid-19. Seu sucesso se relacionou diretamente com o fato de mais pessoas ficarem em casa e, consequentemente, comprando suas bicicletas ergométricas e esteiras conectadas à internet – que permitem aos assinantes mensais participar remotamente de aulas via streaming de mídia.

Problemas nos negócios

Entretanto, a Peloton começou a ter problemas no ano passado, à medida que as vacinações aumentaram, as academias voltaram a funcionar e os rivais ofereciam produtos competitivos. Não só isso. Sua esteira de ginástica Tread teve que ser retirada devido a lesões.

O aparelho chegou a voltar ao mercado, mas informações recentes da CNBC dão conta de que a Peloton vai interromper sua produção. Outro equipamento fitness carro-chefe da empresa também parece estar sendo encerrado: a Bike. A interrupção alcança inclusive a versão atualizada da bicicleta ergométrica (a Bike Plus) – ao que tudo indica, por causa da falta de demanda.

As ações da Peloton subiram

Uma possível integração da Peloton com a Amazon poderia estar vinculada com produtos da multinacional de tecnologia, como pulseiras de rastreamento fitness. Desembolsar bilhões de dólares na empresa seria uma maneira cara, mas eficaz, de acompanhar a concorrência do segmento, inclusive com relação aos seus serviços de streaming.

Após o surgimento da possibilidade (real ou não) da compra pela Amazon, as ações da Peloton subiram 30% nas negociações prolongadas. Outra possível interessada na empresa é a Nike (também não confirmado pela empresa), segundo fontes do Financial Times. A Peloton divulgará seus lucros trimestrais em 8 de fevereiro.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Imagem: hapabapa/iStock