A agência de comunicação da Rússia, Roskomnadzor, anunciou nesta sexta-feira (4) que está bloqueando o acesso ao Facebook no país. O órgão governamental citou casos de “discriminação contra a mídia russa” da plataforma para tomar a decisão.

Recentemente, a Meta, empresa dona do Facebook e Instagram, anunciou que desfez um grupo de desinformação que defendia a Rússia no ataque contra a Ucrânia utilizando notícias falsas.

Leia também!

A empresa também proibiu a veiculação de anúncios da mídia estatal russa, assim como a monetização em sua plataforma em qualquer lugar do mundo. O Facebook chegou a criar um centro de operações especiais para acompanhar o conflito.

publicidade

O bloqueio do Facebook acontece após a pressão pública contra a guerra crescer na rua. Diversos russos tomaram as ruas para pedir que a invasão à Ucrânia termine, provocando diversas prisões.

Nesta sexta-feira, o governo da Rússia anunciou uma nova lei visando proteger seu exército de notícias falsas. Na lei, qualquer pessoa que dissemine fake news sobre as forças armadas do país pode ser punida com até 15 anos de prisão.

Bandeiras da Ucrânia e Rússia colocadas em um mapa do continente europeu
Rússia anuncia bloqueio do Facebook no país. Imagem: evan_huang/Shutterstock

Horas após o anúncio da nova lei, a BBC, uma das maiores agências de notícias de todo o mundo, afirmou que estava suspendendo todas as operações jornalísticas no país comandado por Vladimir Putin.

De acordo com o portal The Verge, a Rússia negou que esteja planejando instaurar a lei marcial, mas ameaçou aos meios de comunicação que publicam críticas à guerra travada contra a Ucrânia, como o Wikipedia. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!