O bilionário Elon Musk, que pode adquirir o Twitter por US$ 44 bilhões, disse em entrevista que não está preocupado com a possível saída de funcionários da empresa por conta de sua proposta de compra — que ainda aguarda a aprovação dos reguladores.

Segundo as informações da Reuters, Musk deu o seu posicionamento sobre o possível êxodo de colaboradores nesta segunda-feira (2), no tapete vermelho do evento Met Gala.

twitter elon musk compra
Funcionários do Twitter disseram que há desconforto com o desejo declarado de Musk de afrouxar as regras da plataforma sobre moderação de conteúdo. Imagem: Sergei Elagin/Shutterstock

“Certamente, se alguém não se sentir confortável com isso, por vontade própria, irá para outro lugar. Tudo bem”, comentou o CEO da Tesla. “É um país livre”, acrescentou. 

Descontentamento dos funcionários

Como noticiamos no Olhar Digital, a notícia da compra da rede social por Musk causou uma forte reação negativa por parte de alguns funcionários do Twitter.

publicidade

O responsável por tentar contornar a situação é o CEO da companhia, Parag Agrawal, que desde a semana passada responde os questionamentos e preocupações dos funcionários em reuniões internas. 

Os funcionários disseram ainda que há desconforto com o desejo declarado de Musk de afrouxar as regras da plataforma sobre moderação de conteúdo, algo que pode levar ao aumento do compartilhamento de discurso de ódio e desinformação na rede social.

Em um comunicado oficial enviado para a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), o Twitter também apontou que um dos riscos associados à aquisição da rede social por Musk é justamente a perda de funcionários.

“Podemos experimentar uma saída de funcionários antes do fechamento da fusão”, relatou a empresa.

Um ex-executivo do Twitter disse ao Insider que desde a confirmação da notícia da proposta de aquisição, sua empresa é contactada diariamente por funcionários da rede social perguntando sobre oportunidades de emprego.

Leia mais:

Oferta pública inicial está nos planos de Musk

Musk, que segue conversado com investidores para conseguir financiar a compra do Twitter, também disse que planeja fazer uma oferta pública inicial (IPO) do Twitter em menos de três anos após a aquisição.

As empresas muitas vezes fecham capital para “organizar a casa” fora dos holofotes e, em seguida, se tornam públicas novamente. O sinal de que Musk planeja fazer algo semelhante no Twitter pode garantir aos investidores que o executivo está disposto a trabalhar rapidamente para melhorar a lucratividade da empresa, dizem especialistas.

Via: Insider, Wall Street Journal

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!