A Tesla decidiu interromper grande parte da sua produção nas instalações de Xangai, China, nesta segunda-feira (9). O motivo, segundo fontes consultados pela Reuters, foram dificuldades da companhia em conseguir suprimentos.

Vale destacar que a montadora controlada pelo bilionário Elon Musk atravessa um período conturbado em solo chinês. Suas vendas de abril, por exemplo, caíram 98% em comparação com o mês anterior. 

publicidade

O resultado foi divulgado pela Associação de Carros de Passageiros da China nesta terça-feira (10). As vendas gerais de automóveis na China, por sua vez, também caíram 48% no mesmo período.

Volante de um carro Tesla: produção deverá dobrar em 2022
Com todas as dificuldades enfrentadas na China, a Tesla deve produzir menos de 200 veículos em Xangai ao longo do dia. Imagem: Christopher Lyzcen/Shutterstock

Tesla foi prejudicada pelo rígido controle da Covid-19 na China

Um motivo que também contribuiu e muito para o resultado ruim da montadora, foram as medidas de controle cada vez mais rígidas para conter novos casos de Covid-19 na China.

A cidade de Xangai, por exemplo, já está na sua sexta semana de bloqueio. As autoridades reforçaram as medidas de segurança em toda a cidade.

A estratégia está prejudicando a capacidade de várias empresas de operar em meio às restrições, que afetam especialmente a circulação de pessoas e também de matéria-prima.

Leia mais:

No fim, com todas as dificuldades, a Tesla espera produzir menos de 200 veículos ao longo do dia — muito abaixo da média de 1,2 mil carros elétricos registrada no dia 19 de abril, data de reabertura da fábrica em Xangai após um fechamento de 22 dias por conta dos bloqueios da Covid.

Via: Reuters

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!