Pesquisadores das universidades de Leuven e Namur conseguiram isolar um tipo de açúcar presente nas células humanas e que o vírus da Covid-19 utiliza para se instalar no corpo. A descoberta pode facilitar o início de um tratamento que impeça completamente a infecção pelo SARS-CoV-2.  

O estudo mostra que o SARS-CoV-2 interage com a proteína spike antes de chegar ao receptor ACE2, onde de fato acontece a infecção. Ao isolar o tipo de açúcar, foi possível bloquear os contatos entre a proteína e o vírus.  

publicidade

Leia também!

“O vírus não atinge imediatamente no receptor ACE2, ele precisa primeiro explorar a superfície de nossas células para encontrar o bloqueio”, explicou o pesquisador David Alsteens ao jornal belga Le Soir.  

Impedir infecção por Covid-19

A série de açúcares 9-O-acetilados permitiu que os cientistas adicionassem uma segunda barreira para impedir que o vírus acesse o bloqueio que dá lugar ao receptor ACE2 desejado, evitando a infecção.  

Ao não conseguir infectar as células, o vírus da Covid-19 morre em algumas horas dentre do corpo humano. Deste modo, esse novo tipo de tratamento se tornaria ainda mais eficiente do que as vacinas disponíveis no mercado.  

Representação gráfica do SARS-CoV-2
Imagem: Kateryna Kon/Shutterstock

Por ora, os pesquisadores estão estudando a criação deste tipo de antiviral para ser testado em camundongos e, em seguida, caso sua segurança seja comprovada, poder testar em seres humanos. 

Alsteens comemorou a descoberta e afirmou que ela pode ser muito importante “para proteger contra todas as variantes futuras e para que se encontrem aplicações com outros tipos de vírus”. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!