A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta quinta-feira (12) que o uso das máscaras de proteção contra a Covid-19 continua sendo obrigatório em voos e áreas restritas dos aeroportos.  

No entanto, o órgão liberou o serviço de alimentação a bordo a partir do dia 22 de maio. De acordo com a Anvisa, a diretoria colegiada levou em consideração o atual cenário epidemiológico para tomar as novas decisões.  

publicidade

Leia também!

“A Agência recomenda que os serviços de bordo sejam os mais breves possíveis, de forma a não prejudicar significativamente o uso de máscaras de proteção facial pelos viajantes”, informa. 

A Anvisa ressalta também que todos os resíduos sólidos gerados pelo serviço de bordo sejam recolhidos o mais rápido possível, com atenção especial aos objetos que possam ter contato direto o indireto com a boca dos viajantes, como copos, pratos e garfos. 

Anvisa libera serviço de bordo em voos, mas mantém obrigatoriedade das máscaras. Créditos: Shutterstock

União Europeia libera uso de máscaras em voos 

A União Europeia (UE) anunciou que a partir do dia 16 de maio não será mais obrigatório utilizar máscaras de proteção contra a Covid-19 em voos. As autoridades apontaram que, apesar dos riscos, a vacinação permite voltar à normalidade.   

“Mesmo que o uso obrigatório de máscaras em todas as situações não seja mais recomendado, é importante levar em conta que, junto com o distanciamento físico e a boa higiene das mãos, é um dos melhores métodos para reduzir a transmissão”, afirma a nota divulgada pelo Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) e pela Agência Europeia para Segurança da Aviação (Easa). 

Apesar da liberação do uso obrigatório de máscaras, os passageiros e tripulação poderão optar pela utilização do equipamento de segurança. Os Estados-membros da União Europeia e as companhias aéreas também possuem autonomia para manter a obrigatoriedade caso desejem.   

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!