O acordo de US$ 44 bilhões pela aquisição do Twitter acaba de ser suspenso por Elon Musk nesta sexta-feira (13). A decisão fez as ações da rede social afundarem na manhã de hoje.

Nas negociações de pré-mercado, os papéis do Twitter despencaram 17,7%, a maior retração vista desde a proposta de Musk pela compra da empresa em abril.

publicidade

Justificativa para a suspensão do acordo

O CEO da Tesla e da SpaceX anunciou a sua decisão no Twitter. Na postagem, Musk informa que o acordo foi suspenso temporariamente por detalhes envolvendo o percentual de contas falsas e spam no microblog, uma fatia que responde por menos de 5% dos usuários da plataforma.

Para alguns analistas, a suspensão pode ser uma estratégia do executivo para tentar reduzir a sua oferta pela aquisição da rede social.

“Essa métrica de 5% já está disponível há algum tempo. Ele (Musk) claramente já a teria visto… Portanto, pode ser mais parte da estratégia de reduzir o preço”, comentou a analista de mercado Susannah Streeter.

Leia mais:

Planos de Musk para o Twitter

Considerado a pessoa mais rica do planeta e um defensor da liberdade de expressão, Musk já relatou que sua prioridade seria remover as contas que funcionam como bots de spam da plataforma.

O bilionário também não poupou críticas às regras de moderação da rede social. Nos últimos dias, aifirmou, inclusive, que estava disposto a reverter o banimento da conta do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, após a aquisição da empresa, reforçando os seus planos de promover alterações no sistema de moderação do microblog.

Por fim, vale ressaltar que se desistir da compra, Musk terá que pagar uma taxa de rescisão de US$ 1 bilhão, pouco mais de R$ 5 bilhões em na cotação atual.

Via: Reuters

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!