O provável futuro dono do Twitter, Elon Musk, declarou na tarde desta terça-feira (10) que restauraria a conta do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, que foi banido da plataforma, caso o acordo de compra da empresa seja aceito futuramente.

A declaração foi dada durante a participação de Musk na conferência “Future of The Car”, promovida pelo jornal Financial Times. Esta é a primeira aparição pública do bilionário depois que a proposta de compra da rede social por US$ 44 bilhões foi aceita.

publicidade

Cautela para banimentos

Elon Musk tem dito que, entre outras coisas, planeja deixar o Twitter mais relutante na exclusão de contas e mais cauteloso em relação a banimentos permanentes. Nesta terça-feira, o bilionário chamou o banimento da conta de Donald Trump de “erro”.

De acordo com Musk, não foi correto banir Trump da plataforma e, caso dependesse dele, a proibição seria revertida. Ainda segundo o empresário, o fundador do Twitter, Jack Dorsey, também é contrário aos banimentos permanentes na rede social.

Em sua conta no Twitter, Jack Dorsey disse que concorda que não deve haver proibições permanentes de usuários na rede social. “Existem exceções, mas geralmente, banimentos permanentes são um fracasso nosso e não funcionam”, escreveu Dorsey.

Trump e o Twitter

O banimento permanente de Trump do Twitter foi decidido após a invasão ao Capitólio, em 6 de janeiro de 2021. Segundo a plataforma, ao usar a rede para incitar os atos, Trump teria violado as regras do Twitter. O ex-presidente também foi banido de outras redes como Facebook e Instagram.

Trump foi banido do Twitter após ser acusado de incitar a invasão ao Capitólio, em janeiro de 2021. Imagem: lev radin/Shutterstock

Após a confirmação de que a proposta de compra de Elon Musk foi aceita pelos acionistas do Twitter, Trump declarou que, mesmo que sua conta fosse restaurada, não retornaria à rede de microblogs. Segundo o ex-presidente, sua liberdade total só é possível na Truth Social, rede social fundada e financiada por Donald Trump.

“Proibir Trump do Twitter não acabou com a voz de Trump, vai amplificá-la entre a direita e é por isso que é moralmente errado e totalmente estúpido”, disse Musk durante sua fala no evento promovido pelo Financial Times.

Algoritmo enviesado?

Elon Musk também acusou o Twitter de possuir um viés político mais à esquerda. Segundo o bilionário, esse viés progressista seria porque a sede da empresa fica na cidade de São Francisco, na Califórnia.

“Eu não acho que as pessoas de lá necessariamente pretendam, ou pelo menos algumas delas não pretendam, ter um viés de esquerda”, disse Musk. “Eles apenas, da perspectiva deles, parece moderado, mas eles estão apenas vindo atrás de um ambiente de esquerda”, completou.

Leia mais:

O Twitter, por sua vez, garante que seus algoritmos e funcionários não descriminam nenhum usuário com base em nenhum ponto de vista político específico. Por fim, Musk disso que os banimentos permanentes devem ser restritos aos bots, contas de spam e contas fraudulentas, que não possuem legitimidade para existirem.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!