Mitja Borkert, chefe de design da Lamborghini, disse que os supercarros da marca vão manter a aparência de “naves espaciais”, mesmo nesta nova era de eletrificação. O alemão de 48 anos de idade inclusive acrescentou que a sonoridade dos veículos da marca será mantida, para manter a “emoção” para os motoristas.

“Sempre criaremos carros com desempenho emocional”, disse Borkert ao jornal Autocar. “Eles sempre vão se parecer com naves espaciais, sempre serão inspiradores, sempre carros que, independentemente da tecnologia que possuam, terão o som e a emoção de tocar você”, complementa o diretor da Lamborghini.

publicidade

Leia também:

Para termos uma ideia do que significa essa declaração de Borkert, o designer dirigiu, entre outros projetos, conceitos, criações e desenvolvimentos em modelos Lamborghini como o Aventador, Huracán e Urus. Podemos reforçar ainda mais o estilo nave espacial em questão com o conceito Lambo V12 Vision Gran Turismo, revelado em 2019 e que, nas palavras de Borkert, “reflete o impulso da Lamborghini em tecnologias futuras, particularmente na área de materiais leves e hibridização”.

Supercarros Lamborghini sem combustão interna

“Estamos caminhando para o futuro. Terminamos com combustão interna pura este ano e começamos o híbrido no próximo ano”, aponta o designer sobre os próximos supercarros da empresa. Em linha com muitas outras montadoras, a Lamborghini também fará carros totalmente elétricos, inclusive o CEO Stephan Winkelmann disse no começo do ano que a montadora deve lançar seu primeiro modelo 100% elétrico em 2028 (com o desenvolvimento já começando agora, em 2022).

Por sua vez, Borkert agora confirma que os carros elétricos a bateria também são uma necessidade na Lamborghini, porque “estamos vivendo no mesmo planeta que todos os outros” e a marca precisa olhar para a evolução. “Precisamos usar sempre novas tecnologias. Há sempre uma nova geração de compradores chegando”, completa.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!