A Volkswagen e a Siemens estão investindo US$ 450 milhões em uma empresa americana de estações de carregamento elétrico para veículos. Para termos uma ideia um pouco melhor desse valor, estamos falando de R$ 2,3 bilhões em conversão direta hoje (30).

No centro do investimento, está a Electrify America, uma subsidiária do Grupo Volkswagen, que está avaliada em US$ 2,45 bilhões (R$ 12,6 bilhões). Do valor investido, US$ 100 milhões foram da Siemens (agora acionista minoritária com assento no conselho da empresa), enquanto a proprietária VW adicionou o restante.

publicidade

Leia também:

Com o investimento, a Electrify reforça seus trabalhos buscando mais do que dobrar sua infraestrutura de carregamento, para 1.800 estações e 10.000 carregadores rápidos até 2026. Atualmente, a empresa opera 3.500 carregadores rápidos em 800 estações.

Oferta de carregamento para acompanhar demanda

Um dos principais gargalos para a adoção em massa de veículos elétricos está na falta de estações de carregamento. Segundo relatório recente da Autolist, especializada americana em análises de mercado e soluções automotivas, esta é a terceira principal preocupação dos consumidores – em primeiro lugar, está o preço dos carros elétricos, seguido pelas preocupações com alcance por carga.

Isso em paralelo com um necessário “aumento de seis vezes na média anual de instalações de carregamento público nos próximos quatro anos” para atender às referências federais dos EUA, conforme relatório recente da Bloomberg Intelligence. O setor também ganhou força após o presidente Joe Biden assinar um projeto de lei de infraestrutura em novembro, destinando US$ 7,5 bilhões para uma rede nacional de meio milhão de carregadores de veículos elétricos.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!