Com os saques extraordinários de dinheiro das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), alguns trabalhadores acabaram descobrindo que os valores não estavam sendo depositados corretamente. Para evitar a dor de cabeça, o ideal é acompanhar o saldo pelo aplicativo do FGTS.

O app foi lançado pela Caixa Econômica Federal e possibilita, além de acompanhar os valores, solicitar saque, indicar a conta de banco que vai receber o crédito, acompanhar o processo e ver extratos. O programa é gratuito e pode ser baixado tanto em aparelhos com o sistema operacional Android como iOS.

publicidade

Leia mais:

O FGTS corresponde a 8% do salário e deve ser depositado até o dia 7 de cada mês, ou antecipado, caso o dia 7 não seja durante a semana, o popular dia útil. Os empregadores são obrigados a realizar o depósito mensalmente e o benefício é direito de todo trabalhador que está ou já esteve empregado com carteira assinada.

O melhor jeito de saber se o valor está sendo depositado corretamente é consultando o extrato. O método mais simples é usar o aplicativo do FGTS.

Como consultar o saldo pelo aplicativo do FGTS:

  1. Após baixar o aplicativo, é preciso se cadastrar. Clique em ‘Entrar no aplicativo’ e faça o cadastro usando CPF, nome completo, data de nascimento, e-mail e criar uma senha numérica de seis dígitos. Depois clique em “Não sou um robô”.
Imagem: Reprodução

2. Você receberá um e-mail de confirmação. Depois de acessar o link enviado, já é possível fazer o login no aplicativo do FGTS, com CPF e senha. Depois do login, é preciso confirmar algumas informações.

3. Na página inicial, é possível ver todas as contas vinculadas. Clique em ‘Saldo total do FGTS’ para ver os valores combinados.

Imagem: Reprodução

4. O valor total será informado, junto com as opções que permitem o resgate do saldo do FGTS, como situações de calamidade pública, dispensa sem justa causa ou aquisição de imóvel próprio.

Imagem: Reprodução

Outras opções:

O trabalhador pode ainda consultar o saldo do FGTS através do site da Caixa, usando o número do NIS (PIS /PASEP) e uma senha. Se cadastrando do portal do banco, dá para receber as informações por SMS mensalmente. Outra opção ainda é ir à agência mais próxima da CEF.

Caso o empregador não esteja depositando corretamente os valores, o funcionário pode entrar em contato com a empresa para buscar um acordo que regularize a situação, em solução amigável. Se houver recusa por parte da empresa, o trabalhador pode realizar uma denúncia junto ao Ministério do Trabalho. O sindicato da categoria também pode ajudar a resolver a situação.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!