Aparentemente, a Tesla, empresa de carros elétricos de Elon Musk, tentou forçar um de seus clientes a pagar uma taxa extra para utilização completa do alcance da bateria de um de seus veículos. Isso aconteceu após a montadora bloquear uma parte do alcance da bateria por meio de um software

Essa era uma estratégia comum da Tesla, mas deixou de ser praticada após diversas reclamações de proprietários dos seus veículos. Porém, o famoso hacker da montadora, Jason Hughes, relatou que um novo cliente da companhia estava sendo feito de refém neste tipo de situação. 

publicidade

Leia também!

Segundo Hughes, o homem comprou um Model S 60 usado que foi modificado pelo dono anterior, se tornando um Model S 90. O novo dono do veículo foi até uma central de atendimento da Tesla para fazer uma atualização no carro, já que os modelos mais antigos só tinham conectividade 3G, que está sendo inutilizada

Depois da visita técnica, o homem recebeu uma ligação informando que foi encontrado um erro na configuração do seu veículo e que seria necessário fazer uma correção. Porém, o reparo converteu seu carro em um Model S 60 e acabou bloqueando cerca de 80 milhas – aproximadamente 128 KM – da bateria.

O cliente tentou explicar a situação para a empresa para que eles resolvessem o problema, no entanto, nada foi feito e a Tesla chegou a lhe cobrar US$ 4,5 mil para desbloquear o recurso e liberar toda a capacidade da bateria do veículo. 

Posto de supercarregamento da Tesla em Austin, no Texas
Imagem: Roschetzky Photography/Shutterstock

Neste momento, o cliente procurou a ajuda de Hughes, que não conseguiu reverter o problema, mas decidiu expor toda a situação em sua conta no Twitter. Após a grande repercussão, a Tesla entrou em contato com o cliente para resolver o caso e, aparentemente, deverá liberar todo o alcance da bateria. 

Via: Electrek

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!