A Archer anunciou que seu eVTOL, Maker, passou para a fase final de testes. O veículo de decolagem e aterrissagem vertical elétrica passou por testes críticos de voo e mostrou funcionar com sucesso.  

Durante os testes de voo, o intuito era validar as capacidades do eVTOL em vento cruzado e dos sistemas de controle de voo, além da robustez de suas capacidades de decolagem e pouso.  

publicidade

Leia também!

Embora ainda tenha um longo caminho a percorrer, o Maker provou que pode voar a velocidades aumentadas de até 15 nós (17,2 mph/27,6 km/h) em várias altitudes e em todas as direções. 

A partir de agora, o eVTOL irá para a terceira fase e última fase do programa de testes, onde o foco será a avaliação do desempenho do veículo em velocidades crescentes. O intuito da companhia é expandir para o voo de transição completo até o final deste ano.  

“Cada teste de voo que realizamos nos fornece um tesouro de dados, validando nosso projeto e nos impulsionando rapidamente em direção à nossa visão de viagens aéreas eVTOL”, disse Adam Goldstein, CEO da Archer. 

“Este último marco é realmente emocionante e não apenas reforça as capacidades de nosso projeto de aeronave, mas também de nossa equipe altamente inovadora. Estamos empolgados em compartilhar mais atualizações à medida que avançamos ainda mais a campanha nos próximos meses.” 

O eVTOL tem uma certa aparência de helicóptero e uma propulsão elétrica distribuída que garante que, caso um ou dois de seus motores falhem, ele ainda poderá manter o voo.  

O Maker é projetado para viajar distâncias curtas de 32 a 64 km em uma velocidade máxima de 340 km/h. Segundo a companhia, será possível realizar cerca de 40 viagens por dia. O eVTOL deve entrar em operação em 2024. 

Via: Auto Evolution

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!