A Tesla anunciou dois novos acordos para fornecimento de material de bateria. Os contratos foram fechados com duas empresas da China para garantir o fornecimento dos materiais a longo prazo.  

A atitude da Tesla é uma espécie de cartada pensada para o futuro da empresa, afinal, com o crescimento do mercado de carros elétricos, terão prioridade aquelas companhias que puderem ter acesso a maior quantidade de materiais de fornecimento de bateria, o que determina a produção.  

publicidade

Leia também!

A Tesla, por produzir apenas carros elétricos, já utiliza essa estratégia há muito tempo, mas vem tornando-a mais elaborada com o passar dos anos. A montadora de Elon Musk espera encerrar 2022 com uma taxa de produção de cerca de 2 milhões de veículos elétricos, o dobro que seus concorrentes norte-americanos esperam atingir em três anos.  

Os novos acordos da Tesla foram fechados com a Zhejiang Huayou Cobalt Co. e a CNGR Advanced Material Co. A Huayou Cobalt fornecerá cobalto processado para baterias à Tesla de 1º de julho de 2022 até o final de 2025. Os produtos estarão sujeitos aos “preços de mercado de níquel, cobalto e manganês, bem como taxas de refino”. 

A CNGR fornecerá a Tesla entre 2023 e 2025, de acordo com o novo contrato.

Interior do carro Tesla Model S Plaid
Imagem: Tesla/Divulgação

Tesla finalmente vai lançar recurso prometido por Elon Musk há cinco anos

Após muita espera, a Tesla enfim vai liberar na sua próxima atualização de software (2022.24) os perfis armazenados em nuvem. O recurso, chamado oficialmente de Testa Profiles, foi prometido por Elon Musk em 2017 e já é oferecido há algum tempo pelas concorrentes. 

Mercedes-Benz é uma das empresas que oferece desde 2018 o cadastro de uma conta sincronizada automaticamente com outros veículos da marca. A ideia do recurso é manter os ajustes do motorista salvos, como as configurações de assento, volante e retrovisores, por exemplo.

Via: Electrek

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!