O número de vítimas de ataques ransomware que pagam o resgate aos hackers caiu no segundo trimestre de 2022. Os dados são de um relatório da Coveware, que busca remediar esses ataques. A redução no pagamento aconteceu após o aumento da pressão e estratégias de aplicação de lei e segurança cibernética das empresas.

Durante o período, o pagamento médio de resgate foi de US$ 228.125, cerca de R$ 1,18 milhão, na cotação desta segunda-feira (1º), com o dólar cotado a R$ 5,17. O valor foi 8% superior ao do primeiro trimestre. Mas, a mediana foi de US$ 36.360 (R$ 187,9 mil), uma queda de 51%.

publicidade

Leia mais:

A tendência de queda vem desde o último trimestre do ano passado. Ali, os pagamentos médios e medianos de resgates em casos de ataques ransomware atingiram o pico de US$ 332.168 e US$ 117.116, respectivamente.

Essa queda segue a migração de afiliados e desenvolvedores de RaaS para o mercado intermediário, segundo a Covenware. Assim, um perfil de risco-recompensa mais consistente é caracterizado, apresentando menos risco de invasões e ataques de alto perfil.

Hackers 101
A recusa de pagamentos altos por parte das empresas vítimas também ajudou na queda. Imagem: Shutterstock

Outro detalhe é a recusa das empresas de discutir valores quando os grupos hackers pedem os pagamentos absurdamente altos. Aqui, há uma ligação com o que disse Jennifer Granholm, secretaria de energia dos Estados Unidos, em maio do ano passado.

“Precisamos enviar esta mensagem forte de que o pagamento de ransomware apenas exacerba e acelera esse problema. Você está incentivando os maus atores quando isso acontece”, falou, naquele momento.

Via: Computing

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!