A tecnologia 5G será ativada para os moradores da cidade de São Paulo nesta quinta-feira (4). A decisão de aprovar a antecipação da liberação do uso da faixa de radiofrequências de 3.300 MHz a 3.700 MHz, mais conhecida como faixa de 3,5 GHz, foi tomada nesta terça-feira (2) durante a 4ª Reunião Extraordinária do Gaispi (Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz).

De acordo com o Edital da licitação realizado no final de 2021, nessa primeira fase da ativação do 5G na capital paulista seriam necessárias, no mínimo, 462 estações. Agora agora, contudo, a Anatel já recebeu 1.378 pedidos de licenciamento, quase o dobro do total de antenas que deverão ser instaladas em São Paulo neste ano.

publicidade

Leia mais:

O número de pedidos de licenciamento de estações para a ativação do 5G standalone na capital já representa cerca de 30% do total de estações atualmente ativas: 4.592. Com isso, o Gaispi inferiu cobertura estimada de 25% da área urbana de São Paulo devido propagação menor da faixa frequência.

O cronograma estabelecido pelo Edital aponta para os seguintes números de antenas 5G nos próximos anos:

Julho de 2022: 1 ERB (Estação Rádio Base) para cada 100 mil habitantes e 154 estações por prestadora (mínimo de 462 antenas, considerando as três empresas que adquiriram lotes para operar em São Paulo no Leilão de 5G)
Julho de 2023: 1 ERB (Estação Rádio Base) para cada 50 mil habitantes e 308 estações por prestadora
Julho de 2024: 1 ERB (Estação Rádio Base) para cada 30 mil habitantes e 514 estações por prestadora
Julho de 2025: 1 ERB (Estação Rádio Base) para cada 10 mil habitantes e 1.540 estações por prestadora

Importante destacar que a cobertura vai variar entre prestadora e região, de acordo com a diferença de estações licenciadas de cada uma. A estimativa é que a cobertura possa variar de 10% a 50% em comparação com a rede 4G.

A maior concentração de antenas no está no Centro Histórico, na região da Avenida Paulista e no Itaim Bibi. Já os bairros da Aclimação, da Mooca e do Brás, por exemplo, terão cobertura menor no início do processo.

Atualmente as capitais Brasília (DF), Porto Alegre (RS), João Pessoa (PB) e Belo Horizonte (MG) já operam na rede 5G.

Números da cidade de São Paulo

Em junho de 2022, a capital paulista contava com 27,7 milhões de acessos móveis. Desse total, 23,3 milhões de dispositivos possuíam internet móvel. A média era de 136 acessos para cada grupo de 100 habitantes.

Do total de celulares da cidade de São Paulo, 77% (cerca de 21,3 milhões) eram pós-pagos. Além disso, 15,5 milhões de dispositivos contavam com tecnologia 4G.

Preciso trocar o chip para ter acesso ao 5G?

Com o início da transmissão do 5G puro no país, você pode estar se perguntando “Será que vou precisar trocar de celular?”, “E o chip continua o mesmo?” ou “Minha cidade terá o 5G da minha operadora?”

Pensando nisso, o Olhar Digital separou uma lista com os procedimentos de cada operadora na transição para o 5G, a lista de aparelhos habilitados para a nova rede e o mapa de cobertura das companhias.

Mas antes, é importante ressaltar que o sinal 5G que está começando a ser transmitido nas capitais brasileiras é nomeado de 5G SA (standalone), que é considerado um sinal puro por operar na frequência 3,5GHz. Antes disso, as operadoras forneciam um sinal 5G NSA (non-standalone) que era transmitido por antenas 4G em uma frequência menor (2,5GHz).

Vivo

De acordo com o site da Vivo, os clientes com chips 4G já poderão navegar usando a rede 5G assim que estiverem disponíveis na sua cidade. A operadora avisa que apenas para utilização do 5G SA (standalone) será necessário a troca do chip.

Para acessar a lista de aparelhos 5G que a Vivo disponibiliza. Clique aqui.  Para ver o mapa de cobertura da operadora acesse: www.vivo.com.br/para-voce/por-que-vivo/qualidade/cobertura

Claro

De acordo com a Anatel, atualmente a Claro está em 3.800 cidades brasileiras, parâmetro usado pela empresa na cobertura do 5G.

A operadora também garante que os clientes com chips 4G já podem acessar a rede nomeada pela operadora de 5G+ – uma frequência non-standalone -. Para utilização do novo sinal de 5G SA será necessário a troca de chip pela operadora.

Para acessar a lista completa de aparelhos 5G da Claro. Clique aqui. Para ver o mapa de cobertura da operadora, acesse: www.claro.com.br/mapa-de-cobertura

TIM 

No caso da TIM, a operadora garante que não será necessário a alteração de chip para o 5G SA. Porém, inicialmente o 5G standalone da TIM ficará restrito aos planos pós-pago TIM Black ou TIM Black Família com a contratação de 50 GB de internet adicional.

Para acessar a lista completa de aparelhos 5G da TIM. Clique aqui. Para ver o mapa de cobertura da operadora, acesse: www.tim.com.br/para-voce/cobertura-e-roaming/5g#3907

5g brasil
As próximas cidades a receber o sinal 5G devem ser Goiânia (GO), Curitiba (PR), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ) Imagem: AlexLMX/Shutterstock.

Abaixo, você confere a lista completa de aparelhos 5G homologados pela Anatel:

Apple:

  • iPhone SE
  • iPhone 13
  • iPhone 13 Pro
  • iPhone 13 Pro Max
  • iPhone 13 Mini
  • iPhone 12
  • iPhone 12 Pro
  • iPhone 12 Pro Max
  • iPhone 12 Mini

Motorola:

  • Edge
  • Edge 20
  • Edge 20 Pro
  • Edge 20 Lite
  • Edge 30
  • Edge 30 Pro
  • Moto G50 5G
  • Moto G 5G Plus
  • Moto G71
  • Moto G200
  • Moto G 5G
  • Moto G G100
  • Moto G82
  • Há ainda um aparelho apenas com modelo, sem nome comercial, xt-2223-2

Samsung:

  • Galaxy Note 20 5G
  • Galaxy Note 20 Ultra 5G
  • Galaxy Z Fold 2 5G
  • Galaxy Z Flip 3
  • Galaxy Z Fold 3
  • Galaxy S20 FE 5G
  • Galaxy S21 5G
  • Galaxy S21 Ultra 5G
  • Galaxy S22
  • Galaxy S22 Ultra
  • Galaxy A73 5G
  • Galaxy A23 5G
  • Galaxy A22 5G
  • Galaxy M23
  • Galaxy M52
  • Galaxy M53
  • Galaxy M33
  • Galaxy A13 5G
  • Galaxy S21 FE
  • Galaxy A53
  • Galaxy A52s
  • Galaxy A52
  • Galaxy A33

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!