A Meta anunciou, na última terça-feira (16), algumas novidades dentro da plataforma do Facebook e do Instagram. Uma delas é que agora os usuários do Instagram poderão publicar seus Reels diretamente pelo Facebook.

Mesmo mantendo sua posição de rede social mais baixada do mundo no Play Store, a equipe do Instagram ainda sente que enfrenta um grande concorrente nos últimos anos: o TikTok. A rede social chinesa também tem se destacado na Europa e na América do Norte como um dos apps mais baixados.

publicidade

Leia mais:

Nos últimos meses, o Instagram inseriu diversos recursos novos para alcançar os usuários do TikTok, começando pelos Reels. Em junho deste ano, a rede social da Meta aumentou o tempo dos vídeos para 90 segundos.

publicidade

Mesmo com o anúncio da gigante tecnológica, a empresa diz que não quer deixar “o campo aberto” para o TikTok, e é por isso que a novidade do Reels no Facebook não é a única.

Além dos Reels serem publicados diretamente no Facebook, os criadores de conteúdo poderão aproveitar os sistemas de monetização de ambos os aplicativos. Também é possível criar um Reels a partir das memórias registradas no histórico dos stories.

publicidade

De acordo com a empresa matriz, essas novas funcionalidades estão sendo lançadas para todos os usuários do mundo todo. Caso você ainda não tenha acesso, calma, a Meta afirmou que a função estará disponível nos próximos dias.

facebook reels
Imagem: Facebook

Facebook e Instagram rastreiam usuários pelos navegadores

Ao acessar os aplicativos Facebook e Instagram, é perceptível que o usuário não é redirecionado para seu navegador de escolha, mas sim para um navegador personalizado. Para isso acontecer, o pesquisador Felix Krause descobriu que esses navegadores inserem o código javascript para que a Meta possa rastreá-lo pelos sites.

publicidade

Felix disse através de um blog que “o Instagram injeta seu código de rastreamento em todos os sites mostrados, inclusive, quando clicamos nos anúncios, fazendo com que seja possível que a empresa monitores todas as interações do usuário, como cada botão e link acessado, seleções de texto, capturas de tela, e também quaisquer entradas de formulário, como senhas, endereços e números de cartão de crédito”, e isso vale para o Facebook também.

Para saber mais, acesse a reportagem do Olhar Digital.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!