A NASA adiou o lançamento da missão Artemis 1 para o próximo sábado (3), em uma janela de duas horas que se inicia as 15h17 (horário de Brasília). A data não faz parte do calendário divulgado inicialmente, que previa novas tentativas de decolagem na sexta e na próxima segunda (5).

A informação foi divulgada em uma conferência realizada na noite desta terça (30). “Concordamos com o que foi chamado de opção um, que era alterar operacionalmente o procedimento de carregamento e iniciar o resfriamento do motor mais cedo. Também concordamos em fazer algum trabalho no bloco para resolver o vazamento que vimos no umbilical da máscara de serviço de cauda de hidrogênio”, explicou Mike Sarafin, gerente da missão.

Caso o lançamento não ocorra no sábado, existe ainda a data de backup mantida para segunda (5), em uma janela de lançamento que se inicia por volta das 19h (horário de Brasília).

Cancelamento do lançamento da Artemis 1 na segunda

Programado para esta segunda-feira (29), às 9h33 da manhã (todos os horários mencionados têm como referência o fuso de Brasília), o voo inaugural do Programa Artemis, da NASA, em direção à Lua, precisou ser adiado em razão de um problema detectado na parte inferior do estágio principal do foguete Space Launch System (SLS).

publicidade

Um dos motores RS-25 do complexo veicular – Motor nº 3 – não estava produzindo a taxa de fluxo desejada durante o procedimento de “sangramento de pontapé inicial do motor”, que condiciona os quatro motores para o lançamento para garantir que todos estejam na temperatura adequada para o lançamento.

A Superlua de Morango atrás do foguete da missão lunar Artemis 1, em 14 de junho de 2022. Imagem: NASA/Ben Smegelsky

“O lançamento de #Artemis não vai mais acontecer hoje. Equipes trabalham em um problema com um sangramento do motor. As equipes continuarão coletando dados, e vamos mantê-lo informado sobre o momento da próxima tentativa de lançamento”, diz o comunicado da NASA no Twitter.

Segundo a NASA, o problema de condicionamento do motor nº 3 foi detectado enquanto as equipes trabalhavam na correção de uma série de falhas ocorridas durante o abastecimento, incluindo um vazamento de hidrogênio líquido e uma possível rachadura em uma parte do propulsor principal.

Conhecida como flange intertanque, essa parte conecta os tanques de hidrogênio líquido e oxigênio líquido do SLS. Os tanques podem conter um combinado de 730.000 galões (3,3 milhões de litros) de propelente.

Leia mais:

“As flanges são juntas de conexão que funcionam como uma costura em uma camisa, são afixadas na parte superior e inferior do intertanque para que os dois tanques possam ser anexados a ela”, explicou a NASA em comunicado.

Segundo a agência, os engenheiros descobriram que a rachadura estava na espuma isolante na flange, não na estrutura metálica do foguete.

Além do problema técnico, o tempo na Flórida começou a fechar conforme chegava ao fim o período de duas horas reservado para o lançamento.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!