A BMW anunciou nesta quarta-feira (31) que começou a produzir o seu próprio sistema de células de combustível de hidrogênio em Munique, Alemanha. Um detalhe interessante é que as células individuais são feitas pela Toyota, que já vende um veículo a hidrogênio desde 2014: o Mirai.

O projeto é fruto de uma parceira firmada pela dupla de empresas em 2013 para o desenvolvimento de células de combustível.

publicidade

“Ao iniciar a produção, estamos demonstrando a maturidade técnica desse tipo de sistema de acionamento e destacando seu potencial para o futuro”, disse Oliver Zipse , presidente do Conselho de Administração da BMW AG.

Como funciona o processo de fabricação

A empresa utiliza um processo automatizado para produzir pilhas de células de combustível. Em seguida, as pilhas são comprimidas por uma máquina com força de cinco toneladas e colocadas em uma carcaça de alumínio.

publicidade

“A montagem final das pilhas inclui um teste de tensão junto com testes extensivos da reação química dentro das células”, diz a BMW. 

Imagem: BMW/Divulgação

O último passo é unir os componentes para produzir o sistema completo. Durante esta etapa, entram peças como o compressor, o ânodo e cátodo, a bomba de refrigeração de alta tensão e o chicote elétrico.

publicidade
Imagem: BMW/Divulgação

O resultado, segundo a companhia, é uma célula de combustível com potência contínua de 125 kW. O que equivale a cerca de 170 cavalos de força.

Novo SUV híbrido

Vale destacar que a empresa começará a explorar esse nicho no mercado automotivo com um novo SUV, o iX5 Hydrogen, previsto para chegar ao mercado em 2025.

publicidade

A BMW combinará o sistema a hidrogênio com seus motores elétricos eDrive de 275 kW. A expectativa é que mais informações sobre o modelo sejam reveladas ainda este ano.

“A combinação de célula de combustível e bateria de alto desempenho deve enriquecer o portfólio da empresa, adicionando uma forma única de sistema de acionamento para o segmento premium”, conclui o comunicado da empresa.

Imagem principal: BMW/Divulgação

Veja também:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!