O iPhone 14, a nova geração de smartphones da Apple, foi anunciado oficialmente em setembro, mas com um detalhe: não haverá bandeja para chip SIM, ao menos nos Estados Unidos. No Brasil, a situação é um pouco diferente. A fabricante revelou que os modelos que chegarão aqui terão um slot físico para nano SIM, enquanto também mantêm a compatibilidade com o eSIM. No entanto, o que acontece se você comprar um iPhone 14 nos EUA? Como funcionará no Brasil?

Leia mais:

Os smartphones brasileiros serão Dual eSIM e vão funcionar tanto com o eSIM quanto com chips nano SIM. Porém, e se você comprar um iPhone 14 nos Estados Unidos? Ele não terá a bandeja física para o nano SIM e o consumidor precisará, obrigatoriamente, usar o chip virtual. Em poucas palavras, o celular funcionará no Brasil sem problemas, já que todas as principais operadoras brasileiras oferecem o eSIM. Te explicaremos melhor a seguir.

O que é o eSIM e quais suas vantagens

O eSIM vem embutido dentro do smartphone e replica o funcionamento de chips SIM físicos. Eles são considerados mais seguros, já que não podem ser removidos em casos de roubo e furto. Dessa forma, o eSIM é basicamente um SIM digital que permite a ativação de seu plano de celular sem a necessidade de um chip físico. Além disso, um eSIM é capaz de armazenar até oito linhas diferentes. No caso do iPhone 14, é possível usar até duas linhas simultaneamente.

publicidade
eSIM Apple
Representação do eSIM que a Apple implantou no iPhone 14. Imagem: KRAUCHANKA HENADZ/ Shutterstock

Após ser criticada por remover por completo a opção de um SIM físico nos Estados Unidos, a Apple defendeu sua escolha pelo eSIM e listou os principais benefícios da tecnologia em uma publicação. A fabricante destacou que o iPhone XS e posteriores já traziam a opção de eSIM.

Um dos principais argumentos da Apple é a maior segurança oferecida pela escolha do eSIM. Em seu documento, a empresa mostra que o usuário não terá problemas com perdas, roubos e o incomodo de ter que enviar, transportar ou substituir dados do SIM na troca de aparelho.

Outro argumento utilizado pela fabricante diz respeito às viagens ao exterior. A possibilidade de se ter vários eSIMs armazenados no dispositivo faz com que seja mais fácil adicionar um novo eSIM de alguma operadora local, ou de outra operadora com cobertura global. Segundo a Apple, mais de 400 operadoras presentes em mais de 100 países ao redor do mundo já oferecem esse tipo de serviço.

Afinal, o iPhone 14 americano funciona no Brasil?

iPhone 14 e iPhone 14 Plus lançados pela Apple
iPhone 14 e iPhone 14 Plus lançados pela Apple / Divulgação: Apple

Mesmo sem um slot para SIM físico, o iPhone americano funcionará normalmente no Brasil. Afinal, todas as principais operadoras de telefonia móvel do país oferecem a opção do eSIM, como a Vivo, Claro e TIM.

A Apple não menciona nenhum tipo de bloqueio regional. Ou seja, os novos iPhones 14 funcionam em qualquer país, desde que exista suporte para o eSIM, como há no Brasil. Se você estiver preocupado com a compatibilidade de bandas de rede móvel da versão americana dos novos smartphones da Apple, fique tranquilo. Os celulares importados são compatíveis com todas as bandas usadas pelas operadoras do Brasil, incluindo as 5G.

Como ativar o eSIM no iPhone 14

Em uma página de suporte, a Apple explica todos os processos necessários para ativar o eSIM no iPhone, seja o 14 ou gerações anteriores. Os requisitos listados são:

  • Possuir um iPhone XS, iPhone XS Max, iPhone XR ou posterior
  • Uma operadora de celular que ofereça serviço de eSIM
  • O iPhone precisa estar conectado a uma rede Wi-Fi.

O processo de ativação do chip virtual, segundo a Apple, ocorre assim que o dispositivo é ligado pela primeira vez. No entanto, se você comprou um iPhone 14 no exterior, você provavelmente realizará o processo posteriormente. Mas não entre em pânico, os passos seguem sendo muito simples.

O usuário com um iPhone 14 americano precisa ter um plano contratado na Vivo, Claro ou TIM, ou contratar uma nova linha. Em todos os casos, é possível realizar a migração de um chip SIM físico para o eSIM sem qualquer custo adicional. Para isso, geralmente é necessário solicitar a portabilidade em uma loja física. A Vivo, por exemplo, permite que o processo seja realizado também via WhatsApp, enquanto a Claro oferece o serviço também em sua página web.

Apple lança iPhone 14 Pro e 14 Pro Max com Dynamic Island, A16 Bionic e novas câmeras
Apple lança iPhone 14 Pro e 14 Pro Max com Dynamic Island, A16 Bionic e novas câmeras / Divulgação: Apple

No final do processo, o usuário terá acesso a um QR Code da operadora escolhida. Ao escaneá-lo com a câmera do iPhone, os passos seguintes serão exibidos na tela para concluir o registro da linha no smartphone.

A Apple também destaca que é possível converter um SIM físico para eSIM nas Configurações do iPhone, se a operadora escolhida permitir esse tipo de migração. No entanto, as operadoras brasileiras ainda não trazem instruções claras sobre como fazer esse processo remotamente. Sendo assim, a recomendação geral é visitar uma loja física e solicitar a portabilidade no local.

Via: Apple 1, Apple 2

Imagem: Divulgação / Apple

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!