Na próxima quinta-feira (20) chega aos cinemas um dos filmes mais esperados pelos fãs do Universo Estendido da DC (DCEU), e também do ator Dwayne Johnson: “Adão Negro” (Black Adam, em inglês). Como de costume, o Olhar Digital pôde conferir antecipadamente o longa e, para os ansiosos que querem saber se a produção vale o investimento de conferir tudo direto das telonas, antecipo que, vale muito! 

Dirigido por Jaume Collet-Serra, arrisco dizer que “Adão Negro” pode ser uma das maiores apostas da DC no que diz respeito ao Universo Estendido — ou ao menos um complemento com grande efeito, embora até Johnson já tenha garantido que a estreia é de fato o começo de uma nova era. O filme mantém a complexidade da origem do personagem (isso porque cada leitura ou interpretação da história pode oferecer uma explicação com detalhes diferentes), o que pode render diversas opiniões, mas conseguiu prender a atenção, se aproveitou de um belo plot twist (claro que, talvez não seja surpresa para os aficionados em HQs), impressionou nos efeitos especiais e, o principal, emocionou e empolgou o espectador. 

publicidade

Leia mais! 

Todos conhecem a rivalidade entre Marvel e DC, dentre os pontos que são mais mencionados estão a fidelidade às histórias em quadrinhos e o uso dos efeitos especiais. Assim, é possível que o novo filme da Warner Bros. agrade bastante os “marvéticos”, que adoram um show de ação cheio de mágica, malabarismos surreais e poder — tudo organizado e com alta qualidade visual. Fãs não deixam passar nada, sabemos. 

publicidade

Além disso, parece que a DC está apostando em mais um aspecto geralmente percebido em filmes da Marvel: o humor! Sim, “Adão Negro” entrou na onda “Deadpool”, claro que com equilíbrio e requinte, o que me pareceu ideal. Vale lembrar que Johnson deixou várias nuvens de mistérios no ar, uma delas foi a possibilidade de crossover entre DC e Marvel.

Adão Negro
Cena “Adão Negro”. Imagem: © 2022 Warner Bros. Entertainment Inc.

E por falar em ideal, concordando com alguns críticos do exterior, The Rock (Johnson), como é popularmente conhecido, está impecável e monstruoso em músculos e atuação. Sua entrada não foi a das mais triunfais, mas foi original e contida — bem à la DC. Johnson realmente abraçou o conflito que é ser o Adão Negro e conseguiu, inclusive, nos manter no limbo de gostar ou não de sua forma de justiça. Afinal, ele é herói ou vilão? O filme deixa essa dúvida quase que de forma palpável, gerando um conflito em quem assiste — só sei que, considerado anti-herói, ele é um “vilão” bem difícil de não simpatizar. 

publicidade

Os personagens que andam nessa linha tênue entre fazer a coisa certa e fazer o que precisa ser feito me atraem, e imediatamente vi um personagem muito semelhante àqueles que, quando o sistema falha, conseguem fazer justiça de maneira que outras pessoas não conseguiram. Eu não tinha visto muito disso no mundo dos super-heróis, o que foi muito empolgante para mim”, esse foi o comentário do diretor, Collet-Serra, sobre o perfil de Adão Negro. 

Confira abaixo o trailer de “Adão Negro” 

publicidade

Sinopse: Quase 5.000 anos após ter sido agraciado com os poderes onipotentes dos deuses antigos — e aprisionado logo depois — Adão Negro (Dwayne Johnson) é libertado de sua tumba terrena, pronto para levar ao mundo moderno sua forma singular de justiça. 

No geral, a produção apresenta o tipo de historinha ‘gostosa’ de ouvir, daquelas que você escuta antes de dormir e sonha. Bem construído, “Adão Negro” não mostra apenas a origem densa do personagem, mas seu gênio, conflitos internos e externos — incluindo o confronto com a famosa Sociedade da Justiça. Sobre isso, nada que eu diga sobre Gavião Negro, vivido no filme por Aldis Hodge, irá alcançar a emoção de vê-los em ação em uma versão live-action. 

“Adão Negro” tem cena pós-crédito? 

A pergunta de milhões e a resposta de bilhões: SIM, o longa tem uma cena pós-crédito, e com certeza é a parte mais emocionante e eufórica de todo o filme (os críticos e fãs que estavam assistindo comigo, aplaudiram. Se preparem!). 

Vale destacar aqui que pude conferir a produção na versão IMAX. A tecnologia abrange não apenas o filme, mas o ambiente (salas e telas). Se possível, sugiro que para uma melhor experiência as sessões IMAX sejam escolhidas, mas claro que todas são válidas.

Filme IMAX: o que é e qual sua diferença para o convencional?

Além de The Rock e Hodge, “Adão Negro” conta também com Noah Centineo no papel de Esmaga-Átomo; Sarah Shahi como Adrianna; Marwan Kenzari no papel de Ishmael; Quintessa Swindell como Ciclone; Bodhi Sabongui no papel de Amon; e Pierce Brosnan como Senhor Destino. 

Distribuído mundialmente pela Warner Bros. Pictures, o filme estreia em 20 de outubro nos cinemas e salas IMAX de todo o Brasil, no entanto, sessões antecipadas estarão disponíveis já na quarta-feira (19). A pré-venda de ingressos está liberada. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!