A crise envolvendo a exchange de criptomoedas FTX não parece ter fim. Nesta sexta-feira (11), a empresa pediu falência nos EUA. Ainda, seu CEO, Sam Bankman-Fried renunciou ao cargo.

Para o lugar de Bankman-Fried, já se sabe que John Ray II está confirmado, enquanto o antigo líder da companhia afirmou que ajudará “em transição ordenada”.

Leia mais:

Em mensagem a seus funcionários, Ray disse que “no curto prazo, temos longos dias e muito trabalho duro pela frente”. Ele indicou que o pedido de falência é oo início de novo caminho a se seguir”.

publicidade

As mudanças ocorrem logo após a decisão da FTX de não aceitar mais clientes e de a Binance desistir de comprá-la.

Sobre o pedido de falência, este indica que a Alameda Research detinha de US$ 10 bilhões a US$ 50 bilhões em passivos e valores parecidos de ativos, estimando que “os fundos estarão disponíveis para distribuição a credores não garantidos”.

Em comunicado à imprensa, o FTX Group indicou que seu pedido de falência é similar ao pedido de recuperação judicial praticado no Brasil, no qual a empresa visa recuperar e reestruturar suas operações, e não simplesmente realizar a liquidação financeira de seus ativos e encerramentos de suas operações.

Após todas a situação, o agora ex-CEO, Bankman-Fried, publicou no Twitter mensagem de desculpas.

Com informações de Infomoney

Imagem destacada: Elagin/Shutterstock.com

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!