O gênero terror é um daqueles que, não importa a época, recorrentemente aparece em algum lançamento dos cinemas. Para quem já está em dia com as últimas produções que ganharam a tela grande, preparamos uma lista de 15 filmes de terror antigos disponíveis da Star+.

Esta seleção é uma boa pedida para maratonar e descobrir (ou rever) algumas obras de diversos subgêneros, do slasher ao horror found footage. Para quem não assina o serviço, preparamos também uma lista com 15 serviços de streaming gratuitos.

Leia também:

1408 (2007)

John Cusack é Mike Enslin em filme "1408"
Terror é baseado em conto escrito por Stephen King. Imagem: Imagem Filmes

Mestre do terror, o escritor Stephen King tem uma enormidade de adaptações para o audiovisual. Em ‘1408’, inspirado em um de seus contos, temos como protagonista um escritor chamado Mike Enslin (John Cusack), que escreve sobre fenômenos paranormais. Ao ouvir falar sobre um quarto supostamente assombrado, de número 1408, no Dolphin Hotel, ele decide se hospedar no local. E, de fato, coisas perturbadoras ocorrem no local.

publicidade

A bruxa de Blair (1999)

Cena de A Bruxa de Blair
‘A Bruxa de Blair’ (1999) está entre os filmes de terror que fizeram história no gênero. Imagem: Reprodução

Há boas chances de, ao ser visto nos tempos atuais, o filme não provocar o mesmo tipo de impacto de duas décadas atrás. Afinal, muita gente acreditou na época que o filme não era de ficção. O gênero found footage (“gravação encontrada”, em uma tradução literal) era ainda praticamente uma novidade e o filme foi apresentado como sendo os registros de estudantes que gravavam um documentário sobre a lenda da bruxa de Blair, nas matas do estado de Maryland. Após desaparecerem, as fitas teriam sido encontradas e apresentadas para o mundo.

Alien: o oitavo passageiro (1979)

Icônico visual do alienígena xenomorfo foi criado pelo artista plástico suíço H. R. Giger. Imagem: Star+/Reprodução

Quando foi lançado, ‘Alien’ tinha como slogan de divulgação a frase “No espaço, ninguém pode ouvir você gritar”. É uma ótima síntese desse horror espacial, que aposta sobretudo na imaginação da audiência do que em sustos fáceis. A própria criatura do título não aparece tanto, e muito da sua presença ocorre de relance, encoberta pelas sombras.

Além da direção competente, o filme se sobressai por sua protagonista, a tenente Ripley (Sigourney Weaver), uma das mais célebres heroínas do cinema.

A mão que balança o berço (1992)

Longa tem Ernie Hudson (‘Os caça-fantasmas’) e Rebecca De Mornay (‘Louca obsessão’). Imagem: Hollywood Pictures/Divulgação

Às vezes, o horror não precisa de nenhum elemento sobrenatural para provocar tensão na audiência. ‘A mão que balança o berço’ é um terror psicológico que acompanha Claire Bartel (Annabella Sciorra) e Michael (Matt McCoy), um casal em busca de uma babá para sua criança. Após muita procura, surge uma candidata aparentemente perfeita, Peyton Flanders (Rebecca De Mornay). No entanto, aos poucos, Flanders vai se mostrando uma vilã que transforma a vida do casal em um inferno.

A mosca (1986)

Filme de terror 'A mosca' foi lançado em 1986.
Clássico dirigido por David Cronenberg mistura ficção científica e terror. Imagem: 20th Century Fox/Reprodução

Seth Brundle (Jeff Goldblum) é um cientista talentoso, mas excêntrico, que acaba tendo seus genes fundidos ao de uma mosca durante um experimento que dá errado. Essa é a premissa deste clássico dirigido por David Cronenberg, um dos grandes diretores do gênero.

Um dos aspectos mais interessantes do filme é a mutação gradual que Bundle vai passando, ficando com visual cada vez mais grotesco e assustador. Alias, ‘A mosca’ recebeu um Oscar na categoria maquiagem.

Brinquedo assassino 2 (1990)

Ideia inusitada de transformar um brinquedo em serial killer deu certo, e ‘Brinquedo assassino 2’ foi apenas a primeira de muitas produções que deram continuidade à trama original. Imagem: Universal Pictures/Divulgação

Apesar de ter sido, supostamente, destruído no primeiro filme, o boneco Chuck foi reconstruído e, não surpreendente, volta a atacar. A sequência acaba, em alguns momentos, parecendo uma repetição da trama do longa original, mas isso não é exatamente um problema. Afinal, quem gosta de um slasher quer mesmo é ver sangue jorrando e, bem, isso não falta por aqui. E uma recomendação extra: além de outros filmes da franquia, o Star+ tem a ótima série televisiva do personagem.

Buffy: a caça-vampiros (1992)

Filme adota um tom mais cômico, enquanto a série segue uma abordagem mais sóbria. Imagem: 20th Century Fox/Reprodução

Mesmo entre fãs da série televisiva de mesmo nome, há quem desconheça o filme ‘Buffy: a caça-vampiros’. E pode causar estranhamento o fato de o elenco das produções ser diferente. Porém, o longa-metragem, foi lançado cinco anos antes da versão televisiva.

Apesar de o filme não ter sido, de fato, um sucesso, o roteirista Josh Whedon conseguiu, meia década depois, emplacar sua criação na televisão. Ao contrário do que ocorria na TV, a ideia original seguia mais a linha do terrir, dosando terror e humor, com uma estudante do ensino médio cujo destino é ser caçadora de vampiros.

Jogos mortais (2004)

Homem sendo arrastado em Jogos Mortais
‘Jogos mortais’ (2004) o primeiro filme de uma saga que mudou o terror (Imagem: Reprodução)

A longeva franquia de terror, que teve altos e baixos, começou muito bem. Em ‘Jogos mortais’ conhecemos John Kramer (Tobin Bell), um assassino serial apelidado Jigsaw. Em lugar de ativamente matar as suas vítimas, ele cria armadilhas cruéis que exigem ações drásticas para que os capturados consigam sobreviver. Neste primeiro capítulo da saga, acompanhamos o detetive David Tapp (Danny Glover) em busca do criminoso.

O quarto do pânico (2002)

Kristen Stewart, que depois protagonizaria a saga ‘Crepúsculo’, contracena com Jodie Foster neste terror psicológico. Imagem: Sony Pictures/Divulgação

Dirigido por David Fincher, o mesmo responsável por ‘Se7en’ e ‘Clube da luta’, este filme também merece um lugar de destaque entre as produções comandadas pelo cineasta. ‘O quarto do pânico’ é um terror psicológico cujos monstros são humanos.

Na trama, Meg Altman (Jodie Foster) aluga um casarão para onde se muda com a filha, Sarah (Kristen Stewart). Já na primeira noite o local é invadido por três bandidos e as duas vão se refugiar num quarto do pânico instalado no lugar. Com a ação sendo desenvolvida na maioria do tempo em um pequeno espaço, é uma narrativa tensa e claustrofóbica.

O sexto sentido (1999)

O Sexto Sentido - Bruce Willis
Produção foi o primeiro sucesso comercial do diretor M. Night Shyamalan. Imagem: Buena Vista Fotos/Divulgação

Para além de trazer a icônica frase “I see dead people” (“Eu vejo gente morta”), ‘O sexto sentido’ tem razões de sobra para ser lembrado. Escrito e dirigido por M. Night Shyamalan, o filme, embora não seja o primeiro do cineasta, virou seu cartão de visita.

A história gira em torno de um psicólogo infantil, Malcolm Crowe (Bruce Willis) e o seu paciente Cole Sear (Haley Joel Osment), uma criança retraída que diz “ver coisas”. Sim, há a presença do sobrenatural e sustos, mas também temos drama, uma pitada de humor e um roteiro cheio de detalhes que muito provavelmente vão passar despercebidos em uma única assistida. É um clássico para ser revisto.

Predador (1987)

Foto mostra Arnold Schwarzenegger em cena do primeiro filme, em uma selva.
Produtor comparou novo filme ao ‘O Predador’ original, estrelado por Schwarzenegger. Crédito: 20th Century Fox/Divulgação

Terror, ação, suspense e uma pitada de comédia. ‘Predador’ (1987) faz uma mistura competente desses ingredientes e entrega um filme memorável. À semelhança de ‘Alien’, também temos uma criatura alienígena de visual icônico e altamente mortal, que está à espreita para aniquilar humanos. Vale dizer, inclusive, que os vilões das duas franquias têm até uma série de filmes juntos: ‘Alien vs. Predador’, também disponível no streaming. Porém, as diferenças acabam por aí.

O cenário em ‘Predador’ é a Terra, mais precisamente uma floresta da América Central. É para onde o major Alan “Dutch” Schaefer (Arnold Schwarzenegger) e sua equipe vão para resgatar um ministro estrangeiro e seu staff que, acredita-se, estariam nas mãos de guerrilheiros. No entanto, o responsável pelo desaparecimento é um ser extraterrestre tremendamente bélico e inteligente.

Psicopata americano (2000)

Christian Bale interpreta o serial killer Patrick Bateman. Imagem: Warner Bros./Divulgação

Às vezes a brutalidade dos filmes de terror é utilizada como ferramenta para crítica social. É o caso de ‘Psicopata americano’. À primeira vista, pode parecer mais uma história de serial killer com elevada violência, mas há bem mais que isso. Patrick Bateman (Christian Bale) é jovem rico com um vazio existencial que só é preenchido quando encontra uma vítima para descarregar toda sua ira. Sátira da sociedade de consumo e do american way of life, o filme é carregado de humor e ilustra bem a superficialidade do individualismo exacerbado, tão presente na atualidade.

Psicose (1960)

Filme é um dos maiores sucessos de Alfred Hitchcock. Imagem: Shamley Productions/Reprodução

Obra-prima atemporal, ‘Psicose’ segue impactante mesmo quando visto nos dias atuais, mais de 60 anos após seu lançamento. Tanto é que, em 1998, o filme teve um remake que replica os quadros e a trilha sonora original, tendo como única mudança a transposição da trama para os anos 1990.

Mas, falando da versão clássica, temos Alfred Hitchcock na fase final da sua carreira, em um de seus melhores trabalhos (o que não é pouco, considerando o alto nível de suas produções). A história tem como protagonista Marion Crane (Janet Leigh), uma secretária que roubou milhares de dólares de sua empresa, em fuga para começar uma nova vida. No caminho, um imprevisto a obriga a se hospedar em um hotel administrado por Norman Bates (Anthony Perkins). Apesar de simpático, o administrador do local guarda segredos sombrios.

Revelação (2000)

Filme dirigido por Robert Zemeckis tem Harrison Ford e Michelle Pfeiffer no elenco. Imagem: DreamWorks Pictures.

Versátil, o diretor Robert Zemeckis (‘De volta para o futuro‘) já comandou projetos de diversos gêneros, inclusive terror. ‘Revelação’ acompanha o casal Norman (Harrison Ford) e Claire (Michelle Pfeiffer). Enquanto ela diz estar vendo fantasmas na sua casa, o marido resolve simplesmente ignorar. Essas visões, porém, vão se intensificando, criando uma atmosfera de medo crescente.

Cheio de referências a clássicos de Alfred Hitchcock, o filme desliza por vezes no excesso de clichês, mas tem um saldo positivo, com destaque para a química entre os protagonistas e para a direção competente e criativa de Zemeckis.

Sinais (2002)

Após ‘O sexto sentido’ e ‘Corpo fechado’, M. Night Shyamalan escreveu e dirigiu ‘Sinais’. Imagem: Touchstone Pictures/Divulgação

O diretor e roteirista M. Night Shyamalan vinha de dois sucessos que de alguma maneira lidavam com o sobrenatural – ‘O sexto sentido’ e ‘Corpo fechado’. E o filme que veio na sequência também trouxe suspense, mistério e surpresas, mas desta vez com origem alienígena.

Em ‘Sinais’, somos apresentado a um ex-pastor chamado Graham Hess (Mel Gibson), que vive em uma fazenda com o seu irmão, Merril (Joaquin Phoenix), e seus dois filhos. Tudo ocorre em relativa tranquilidade até a descoberta de estranhos sinais em seu milharal. Como em outros filmes de Shyamalan, antecipar muitos detalhes pode estragar a experiência, então, vale assistir para descobrir.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!