Daqui a algumas horas, vamos nos despedir de 2022 e dar as boas-vindas a 2023. Quando você estiver abraçando seus parentes e amigos, comemorando a chegada do Ano Novo, milhões de pessoas em muitos lugares do mundo já terão passado muito antes pela mesma emoção.

Afinal de contas, o ano não se inicia na mesma hora em todos os lugares do planeta. Então, onde será que 2023 vai chegar primeiro, e onde 2022 dará seu último adeus?

Imagem: Vik Y – Shutterstock

Primeiro lugar do mundo a comemorar o Ano Novo

Dois países insulares localizados no Pacífico Central, Kiribati e Samoa, são os primeiros lugares povoados do mundo a começarem um novo ano. Os relógios desses locais marcaram 0h do dia 1º de janeiro de 2023 quando aqui ainda eram 8h da manhã pelo horário de Brasília.

Em Kiribati, já é 2023! Imagem: Derek Brumby – Shutterstock

Curiosamente, Samoa era um dos últimos países do mundo a virar o ano. E como, então, a nação insular passou de lanterninha para o primeiro lugar? Simples: eles não têm mais o dia 30 de dezembro, desde 2011.

publicidade

Com o objetivo de mudar de fuso horário e aproximar o país dos principais sócios comerciais na Ásia e Oceania (em especial Austrália e Nova Zelândia), o governo local adotou a medida de “pular” do dia 29 diretamente para o dia 31.

Apenas uma hora depois de Kiribati e Samoa, a maior cidade da Nova Zelândia, Auckland, é a primeira metrópole a inaugurar o novo ano em todo o mundo.

Leia mais:

Como isso ficou definido

De acordo com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), uma fronteira artificial seguindo uma linha de longitude (de norte a sul) de 180 graus no globo – chamada linha de data internacional – foi criada em 1884 para separar duas datas consecutivas. 

“Quando você cruza a linha de data, você se torna uma espécie de viajante do tempo! Atravesse para o oeste e é um dia depois; cruze novamente para trás e você ‘voltou no tempo’”, diz o site da NOAA.

A linha é traçada do Polo Norte para o Polo Sul, mas não é uma linha suave e uniforme. Ela se contorce em torno de fronteiras políticas, como o extremo leste da Rússia e as Ilhas Aleutas do Alasca – e ilhas mais ao sul no Pacífico.

Por serem os territórios mais próximos dessa linha, Kiribati e Samoa começam os novos anos antes de qualquer outro lugar.

Últimos países a se despedir de 2022

No dia 1º, por volta das 9h da manhã (pelo horário de Brasília), você, provavelmente, estará curtindo uma praia, ainda dormindo ou emendando a festa de Réveillon com um churrasco. Seja o que for que estiver fazendo, imagine que, naquele momento, os últimos países do mundo terão acabado de virar o ano.

Honolulu, capital do Havaí, um dos últimos países do mundo a entrar em um novo ano. Imagem: SCStock – Shutterstock

São eles: Havaí e Samoa Americana (enquanto Samoa é um país independente, a Samoa Americana é um território dos EUA).

Aí, sim, só depois que esses dois locais derem adeus a 2022, o mundo todo estará, oficialmente, em 2023.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!