Uma pedra rúnica de cerca de 2000 anos de idade foi encontrada por arqueólogos noruegueses. O achado é impressionante por ser o mais antigo vestígio viking do tipo já encontrado até hoje. Segundo anúncio feito na terça-feira (17), a pedra é vários séculos mais antiga que as descobertas feitas anteriormente.

A pedra se trata de um arenito marrom quadrado de cerca de 30 cm de lado. Ela foi encontrada em escavações para a construção de uma linha férrea, em Tyrifjorden, a noroeste de Oslo. O achado foi feito em 2021 e estava em um antigo cemitério.

De acordo com o Museu de História Cultural de Oslo, as inscrições rúnicas da pedra foram feitas em algum momento entre o ano um e o 250 Ac. Quem indiciou isso foi a datação de carbono realizada em osso e madeiras de um sepultura encontrada ao lado da pedra.

Leia mais:

publicidade

O alfabeto rúnico é o mais antigo conhecido da Escandinávia. As pedras rúnicas foram utilizadas especialmente na era viking para erguer túmulos. Segundo o Museu de Oslo, o achado, datado da época de Jesus Cristo, é super importante para runologistas que pesquisam sobre a história do alfabeto e suas inscrições.

Nós pensamos que os primeiros na Noruega e na Suécia apareceram nos anos 300 ou 400, mas acontece que algumas pedras rúnicas podem ser ainda mais antigas do que acreditávamos

Kristel Zilmer, urologista, em resposta a agência de notícias norueguesa NTB

Por causa disso, um grande mistério ainda ronda sobre a origem das pedras rúnicas. 

As inscrições rúnicas encontradas na pedra foram transcritas para o alfabeto latino. A pedra achada da cidade de Tyrifjorden, tem a palavra “idiberug” escrita sobre ela. No entanto, a palavra é desconhecida e os pesquisadores acreditam fazer referência a pessoa que foi sepultada ao lado.

A pedra rúnica vai estar em exposição no Museu de História Cultural de Oslo dos dias 21 de janeiro a 26 de fevereiro.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!