Pequenos insetos semelhantes a piolhos estão invadindo a área metropolitana de Buenos Aires, na Argentina, após intensa onda de calor que acometeu a cidade nas últimas semanas.

Entenda:

  • Onda de calor histórica na Argentina atrai tripes, insetos semelhantes a piolhos, para a área metropolitana de Buenos Aires;
  • Esses animais são conhecidos na zona rural, mas nunca foram vistos em tanta quantidade no perímetro urbano;
  • Biólogos explicam que essa migração é motivada pela combinação de dois fatores: seca e calor extremo;
  • Essas condições interferem no ciclo reprodutivo dos mini-insetos, que se vêem obrigados a expandir sua zona de colonização para sobreviver.

Quando em contato com a pele humana, esses bichinhos, popularmente chamados de “tripes”, podem causar irritação e uma forte coceira.

Segundo o Sistema Nacional de Vigilância e Monitoramento de Pragas (Sinavimo), esses mini-insetos pertencem à espécie Caliothrips phaseoli e são bastante comuns em áreas rurais. 

publicidade

Embora sejam muito conhecidos entre os produtores agrícolas, eles não costumam aparecer no perímetro urbano, motivo pelo qual a “invasão” assustou os moradores da cidade – muitos dos quais compartilharam imagens da praga nas redes sociais.

“Os tripes têm um ciclo reprodutivo rápido e, sob condições ideais, a reprodução é acelerada”, explicou o biólogo Luciano Peralta ao jornal argentino La Nación. “Neste caso, os que estamos olhando são os adultos. As ninfas são muito pequenas e ficam nas plantas, são pragas. O que aconteceu é que um grande número desses bichos chegou à fase adulta e saiu, justamente, para se reproduzir”.

Leia mais:

Segundo Peralta, esses insetos têm uma forma alongada e plana e, quando adultos, são dotados de asas peludas. “O adulto é cinza escuro quase preto e tem pouco mais de 1 milímetro de comprimento. Possui a parte de trás da cabeça e tórax reticulados, as asas dianteiras com duas áreas claras que as cruzam e pernas escuras com o final da tíbia clara. As formas larvais são de coloração amarela clara”.

Uma das causas para a invasão pode ser a combinação de seca e calor extremo. Isso porque, com a seca histórica que vem sendo experimentada no país desde o mês passado, tanto as culturas quanto os prados naturais não se desenvolvem, o que força os insetos a expandir sua zona de colonização para sobreviver.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!