A franquia Pânico se tornou um dos maiores sucessos do gênero recentemente. Destacando-se por sua influência na abordagem autoconsciente dos clichês dos filmes de terror e por revitalizar o subgênero slasher para uma nova geração. Abaixo, você encontrará filmes com características semelhantes à da franquia Pânico.

O Novo Pesadelo – O Retorno de Freddy Krueger (1994)

O Novo Pesadelo - O Retorno de Freddy Krueger (1994)
O vilão Freddy Krueger. Imagem: New Line / Divulgação

A franquia “A Hora do Pesadelo” chegou ao fim em 1991 após seis filmes, resultando no desgaste da imagem de Freddy Krueger e na saturação do gênero slasher. No entanto, em 1994, o diretor Wes Craven, responsável pelo primeiro filme, retornou com “O Novo Pesadelo – O Retorno de Freddy Krueger”, apresentando uma abordagem metalinguística e satírica. Esse filme é considerado um protótipo do futuro sucesso de Craven, “Pânico”, lançado dois anos depois.

No enredo do filme, Heather Langenkamp, a atriz que interpretou Nancy Thompson nos filmes anteriores da série “A Hora do Pesadelo”,  é atormentada por pesadelos e eventos estranhos após o término da produção dos filmes. Ela descobre que o icônico vilão Freddy Krueger está ganhando vida e ameaçando sua família na vida real. 

Leia também:

publicidade

Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado (1997)

Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado (1997)
Elenco do filme. Imagem: Columbia Pictures / Divulgação

Quatro adolescentes, de forma acidental, atropelam um homem na estrada, levando-o a um destino fatal. Ao invés de relatar o incidente, eles optam por se livrar do corpo e fazer um pacto de segredo. Após um ano, os jovens começam a receber cartas contendo uma mensagem ameaçadora: “Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado”.

“Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado” foi um dos filmes que contribuiu para a revitalização do gênero slasher, que estava enfrentando um declínio antes do lançamento de “Pânico”. O longa-metragem também é roteirizado por Kevin Williamson, o criador da franquia “Pânico”.

A Noiva de Chucky (1998)

A Noiva de Chucky (1998)
Chuck e a sua noiva. Imagem: Grupo Paris Filmes / Divulgação

Seguindo a tendência dos filmes de terror autoconscientes após o sucesso de “Pânico”, a franquia de filmes “Brinquedo Assassino” foi revivida como uma autoparódia, priorizando o humor em vez do terror.

O enredo apresenta Tiffany (Jennifer Tilly), a antiga namorada de Charles Lee Ray, o famoso assassino que habitava o boneco Chucky. Após reviver Chucky através de um ritual satânico, Tiffany é inesperadamente convertida em uma boneca e, juntos, eles embarcam em uma série de homicídios.

Shocker – 100.000 Volts de Terror (1989)

Shocker - 100.000 Volts de Terror (1989)
Cena do filme Shocker. Imagem: Universal Pictures / Divulgação

Horace Pinker, um assassino em série brutal é finalmente capturado, graças a ajuda do jovem atleta Jonathan Parker. Antes de ser executado na cadeira elétrica, Pinker faz um pacto com o diabo e se torna uma entidade sobrenatural capaz de se transportar para diferentes corpos através de eletricidade. Agora, ele continua a matar e aterrorizar as pessoas, incluindo a família de Jonathan.

“Shocker”, também dirigido por Wes Craven, é um filme de terror slasher que combina elementos sobrenaturais. O filme aborda a influência da mídia na sociedade, um tema que também seria explorado posteriormente em “Pânico”. 

O Pássaro Sangrento (1987)

O Pássaro Sangrento (1987)
O assassino com máscara de coruja. Imagem: Artists Entertainment Group / Divulgação

Dirigido pelo italiano Michele Soavi, “O Pássaro Sangrento” explora os limites de semelhança e diferenças entre giallo e slasher em uma época em que ambos os subgêneros estavam em declínio. À semelhança da obra Pânico, este filme faz reflexões sobre o próprio fazer cinematográfico utilizando elementos metalinguísticos no enredo. Porém, se distingue por não utilizar elementos cômicos nem se autorreferenciar para o espectador.

A trama acompanha uma trupe de atores que estão ensaiando um musical  sobre um assassino em massa fictício conhecido como Coruja da Noite. No entanto, eles logo descobrem que um assassino com uma máscara de coruja está à solta, transformando os ensaios em uma luta pela sobrevivência.

A Casa de Cera (2005)

A Casa de Cera (2005) é um filme do subgênero slasher
Cena de “A Casa de Cera”. Imagem: Warner Bros. / Divulgação

Um grupo de jovens decide fazer uma parada em uma cidade aparentemente deserta durante uma viagem. No entanto, eles logo descobrem que a cidade é habitada por uma família perturbada que cria esculturas de cera usando corpos humanos reais.

Sob a direção de Jaume Collet-Serra, “A Casa de Cera” é uma adaptação do filme de mesmo nome lançado em 1953. Embora não seja estritamente um filme de terror do tipo “slasher”, o filme utiliza muito da força iconográfica desse subgênero para criar uma atmosfera ameaçadora e envolvente ao mesmo tempo.

O Massacre da Serra Elétrica 2 (1986)

O Massacre da Serra Elétrica 2 (1986) é um filme do subgênero slasher
A família de vilões do filme. Imagem: Canon Group / Divulgação

Tobe Hooper surpreendeu as expectativas na continuação de seu famoso filme de terror, o clássico “O Massacre da Serra Elétrica”, de 1974. Nessa sequência, ele adotou uma abordagem completamente diferente, realizando uma autossátira anárquica e debochada do primeiro filme, incorporando elementos cômicos e exagerados.

A trama acompanha a história de uma jovem DJ que se vê envolvida em um violento confronto com a família homicida de Leatherface. Além disso, o elenco conta com a presença do renomado ator Dennis Hopper, que interpreta um xerife obcecado em capturar Leatherface.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!