A crise nas big techs norte-americanas está longe de acabar. A Oracle optou mais uma vez por dispensar centenas de funcionários e cortar novas vagas na sua unidade multibilionária de saúde.

A informação foi divulgada pelo portal Insider nesta quinta-feira (15).

O que aconteceu

  • Os funcionários demitidos receberão uma indenização igual a quatro semanas, mais uma semana adicional para cada ano de serviço e pagamento de férias, revela a publicação.
  • As demissões não são exatamente novidade e acompanham a onda de cortes que assola várias empresas americanas, especialmente na área de tecnologia.
  • Os níveis elevados de inflação e taxas de juros foram relevantes para causar esse efeito no mercado.
  • O braço de saúde da Oracle inclui a Cerner, que opera no ramo de registros médicos eletrônicos.
  • Em março, a Oracle já havia cortado empregos na empresa de saúde. A área mais afetada foi a de marketing.
  • A empresa foi comprada por nada menos que US$ 28,3 bilhões em dezembro de 2022, o maior negócio da história da Oracle

Leia mais:

Em um evento para investidores em outubro passado, a CEO da companhia, Safra Catz, afirmou que havia maneiras de melhorar a lucratividade na unidade recém-adquirida, uma delas era promover uma “limpeza” de cargos.

publicidade

No fim, tudo indica que essas demissões podem ser apenas as primeiras de uma longa lista. Segundo o The Information, o plano da Oracle inclui dispensar milhares de empregados. Hoje, a companhia possui mais de 140 mil profissionais contratados. 

Segundo uma pesquisa da TrueUp, empresa especializada em empregos da área de tecnologia, as rodadas de demissões continuam e as grandes companhias do setor tecnológico têm planos de não parar tão cedo. Confira o ranking das big techs que mais demitiram.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!