O Canadá recebeu nesta semana o tecnológico e sustentável trem movido a hidrogênio da Alstom, marcando a estreia do primeiro veículo do tipo na América do Norte. O comboio de passageiros francês foi emprestado ao país até setembro deste ano com o intuito de estimular a adoção permanente no território e nos Estados Unidos. 

O que você precisa saber: 

  • O empréstimo canadense vai oferecer viagens de Montmorency Falls, na cidade de Quebec, a Baie-Saint-Paul — uma viagem de duas horas e meia dentro do Canadá; 
  • O trem tem velocidade máxima de 140 km/h (87 mph) e pode transportar até 120 pessoas em seus dois vagões de passageiros; 
  • Os trens de hidrogênio podem ser ideais para lugares como o interior do Canadá, com suas longas distâncias e densidade relativamente baixa de passageiros — grande parte dos EUA também se encaixaria;
  • Vale lembrar que a Alstom não é a única no mundo a já ter um trem movido a hidrogênio. Na China, um comboio com a mesma tecnologia e inspirado no trem-bala foi anunciado após parceria firmada entre a estatal CRRC e a Chengdu Rail Transit.

Leia mais! 

Acho que a coisa mais importante que sairá disso é a conscientização e o conforto das pessoas com a tecnologia. 

Robert Stasko, diretor executivo do Conselho de Negócios de Hidrogênio de Ontário, à CBC News. 

Segundo a Alstom, o desempenho de aceleração e frenagem dos chamados ‘Coradia iLint’ é comparável aos trens padrão a diesel, mas sem as emissões poluentes. As primeiras unidades começaram a rodar na região da Baixa Saxônia, Alemanha, em 2022, embora o projeto e testes venham desde 2016

publicidade

No total, o modelo de comboio já percorreu oito países europeus. A Alstom tem contratos na Alemanha, Itália e França e, de acordo com a companhia especializada no ramo ferroviário e produção de energia, clientes europeus já encomendaram 41 das composições. 

Comparações com trens comuns 

Conforme Serge Harnois, CEO da Hanois Énergies, fornecedora de combustível de hidrogênio para o trem, o Coradia iLint usa uma estimativa de “cerca de 50 quilos de hidrogênio por dia”. A mesma viagem usando um motor padrão consumiria cerca de 500 litros de óleo diesel, principal combustível nas emissões de dióxido de carbono (CO2).  

No caso do trem a hidrogênio, ele só emite vapor d’água ao longo de sua jornada. O subproduto é resultado da combinação de hidrogênio com oxigênio em uma célula de combustível para gerar sua energia. 

O trem deve marcar estadia também em outras regiões da América do Norte assim que seu empréstimo no Canadá se findar. O objetivo a longo prazo é que a chegada do veículo sustentável ajude a promover a adoção generalizada do trem em diferentes regiões. 

Com informações da CBC e Engadget 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!