As montadoras de origem chinesa já aparecem no topo quando o assunto é eletrificação. Cada vez mais surgem modelos atraentes, completos e cheios de tecnologia capazes de competir até com fabricantes renomadas no mercado automotivo.

O Brasil é um dos mercados que despertou o interesse de duas fabricantes em especial: a BYD e a GWM. A dupla inclusive duela em uma das categorias mais populares do país com o Song Plus e o Haval H6, dois SUVs econômicos e com algumas semelhanças.

publicidade

Leia mais:

De início, o preço e a motorização são similares. Ambos custam R$ 270 mil, são híbridos plug-in, ou seja, podem ser carregados “na tomada” como um carro elétrico e serão fabricados no Brasil a partir de 2024.

publicidade

Os dois também foram projetados para rodar o máximo possível no modo elétrico, entregando baixo consumo de combustível na cidade, 38,4 km/l e 28,6 km/l, respectivamente, segundo o Inmetro

Lista de equipamentos

Teto solar panorâmico, retrovisores elétricos, ar-condicionado com ajuste independente de temperatura, carregador por indução e tampa do porta-malas com acionamento elétrico são itens que vêm de fábrica nos SUVs, bem como o painel digital e central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay — que funciona sem fio no Haval H6. 

publicidade
  • No BYD Song Plus, a tela principal é móvel e maior (12,8” contra 12.3”), podendo ficar na horizontal ou vertical.
  • Já o H6 oferecer como diferencial a disponibilidade de 4G a bordo.
BYD Song Plus
Interior do BYD Song Plus. Imagem: Divulgação/BYD
  • Quando o assunto é assistência de direção, os dois possuem alerta de ponto cego, frenagem autônoma de emergência, controle de velocidade de cruzeiro adaptativo e sistema de manutenção de faixa.
  • Outro diferencial do Haval H6 neste quesito é a condução semiautônoma que detecta veículos e permite até estacionar o SUV sozinho. 
Interior do Haval H6. Imagem: Divulgação/GWM

Híbridos, mas quase elétricos

  • Como dito antes, o motor a combustão é pouco acionado em ambos os SUVs na cidade.
  • O H6 sai novamente na frente por oferecer uma bateria mais potente de 34 kWh, entregando até 170 de autonomia guiando no modo elétrico.
  • Enquanto isso, o BYD Song Plus conta com 8,3 kWh de bateria e 51 km de autonomia elétrica.
  • Em desempenho, a combinação de motor 1.5 turbo a gasolina com dois elétricos (um em cada eixo) entrega 393 cavalos no e 77,7 kgfm de torque no Haval H6.
  • O Song Plus oferece uma configuração mais modesta: motor 1.5 aspirado e apenas um elétrico, resultando em 235 cavalos e 32,2 kgfm de torque.

Ficha técnica

BYD Song Plus

BYD abre a pré-venda do Song Plus, o híbrido mais barato do Brasil
Imagem: Divulgação/BYD
  • Motor: 1.5 a combustão e um motor elétrico
  • Combustível: Flex
  • Potência: 235 cv
  • Torque: 32,2 kgfm
  • Câmbio: CVT
  • Tração: dianteira
  • Direção: elétrica
  • Dimensões: 1.68 m de altura; 1.89 m de largura; 4.7 m de comprimento; 2.76 m de entre-eixos
  • Tanque: 57 litros
  • Porta-malas: 574 litros

GWM Haval H6

Haval H6
Imagem: Divulgação/GWM
  • Motorização: 1.5 turbo a gasolina e dois motores elétricos
  • Combustível: gasolina
  • Potência: 393 cv
  • Torque: 77,7 kgfm
  • Câmbio: automático de duas velocidades
  • Tração: integral
  • Direção: elétrica
  • Dimensões: 1.72m de altura; 1.88 m de largura; 4.68 m de comprimento; 2.73 m de entre-eixos
  • Tanque: 55 litros
  • Porta-malas: 560 litros

Conclusão

No fim da linha, tanto o BYD Song Plus quanto o GWM Haval H6 são boas opções para quem procura um SUV completo e menos caro. Outra boa notícia é que ambas as marcas estão cada vez mais presentes no Brasil, a BYD inclusive com fábrica própria.

Os próximos anos prometem ser de briga boa entre os carros chineses no mercado nacional.

publicidade

Com informações do Uol

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!