Termina neste sábado (5) o prazo para sacar as cotas do PIS/Pasep para quem teve carteira assinada entre 1971 e 1988. Ainda existem 10 milhões de brasileiros que não resgataram o dinheiro “esquecido” dos programas do Governo.

Segundo a Caixa, há R$ 25 bilhões disponíveis para saque pelos trabalhadores. Até 30 de junho, porém, apenas R$ 745 milhões do total foram resgatados em 513 mil pagamentos feitos pelo banco.

Leia também:

Esse dinheiro está disponível aos titulares ou beneficiários legais desde 2020, mas poucos fizeram os saques. Caso esse valor não seja reclamado, ele será transferido do FGTS para o Tesouro Nacional.

publicidade

No entanto, se você perder este prazo ainda poderá solicitar sua parte até 5 anos por meio de um procedimento que os Ministério do Trabalho e Emprego, Ministério da Fazenda e Ministério do Planejamento e Orçamento irão definir em conjunto.

Vale lembrar que a cota é diferente do abono salarial. Enquanto a cota é um benefício destinado a um grupo de trabalhadores que ainda não fizeram saques no PIS/Pasep (veja abaixo), o abono salarial é um benefício pago anualmente para os trabalhadores formais.

Outra diferença está no valor. Enquanto o valor médio das cotas é de R$ 2,3 mil (mas, o saldo individual é de acordo com o tempo trabalhado e o valor do salário da época), o abono salarial equivale a um salário mínimo do ano corrente.

Quem pode sacar as cotas do PIS/Pasep?

Para estar habilitado ao saque, você deve:

  • Ter trabalhado com carteira assinada na iniciativa privada ou como servidor público entre os anos de 1971 e 1988.
  • Não pode ter sacado as cotas do PIS/Pasep nenhuma vez.

Como consultar e sacar as cotas do PIS/Pasep?

Se você não tem uma conta, aprenda neste tutorial a baixar e criar sua conta no app FGTS e, depois, volte aqui. Para consultar se você tem dinheiro disponível, siga o passo a passo:

  1. Acesse o app FGTS;
  2. Se você tiver dinheiro à cota, aparecerá a mensagem “Você possui saque disponível”. Clique nela;
  3. Depois, clique em “Solicitar o saque do PIS/Pasep”;
  4. Agora, escolha a forma de saque entre presencial ou crédito em conta bancária (pode ser qualquer instituição, sem custo nenhum);
  5. Verifique seus dados e toque em “Confirmar saque”.

Caso você queira consultar se um falecido tem direito às cotas, você pode acessar seu próprio FGTS e solicitar o saque na opção “Meus Saques”. Depois, toque em “Outras Situações de Saque” e, em seguida, escolha a opção “PIS/PASEP – Falecimento do Trabalhador”. Agora, junte os documentos necessários e confirme a solicitação.

Em caso de problemas ou dúvidas, você pode ligar para o telefone 4004-0104, para capitais e regiões metropolitanas, ou para o 0800 104 0104, para demais regiões.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!