A tela do seu celular é uma das regiões mais sensíveis do aparelho e a única que possibilita uma comunicação direta com as outras pessoas, visto que apenas com uma tela intacta (visualmente e com touchscreen funcionando corretamente) é possível fazer e receber ligações, ou enviar textos e fotos. Por isso, separamos algumas dicas que devem ajudá-lo a proteger não só a tela do seu smartphone, mas o seu celular como um todo.

Leia mais:

1. Use uma boa película de proteção

película de celular de vidro 3D
(Imagem: Reprodução/Hmaston)

A dica mais simples (e com certeza a mais óbvia de todas) é adquirir uma boa película de proteção para a tela do celular. Há inúmeras opções no mercado, cada qual mais ou menos acessíveis para os públicos consumidores. No entanto, é imprescindível investir em um modelo de qualidade, a fim de prevenir rachaduras na superfície da tela (que danificam o touchscreen e a visualização digital), dead pixels nos cantos e no prolongamento da tela, e até o excesso de rachaduras (visto que essas podem acumular sujeira, mofo, e poeira).

Se o seu orçamento for um pouco mais curto, é recomendado uma película de vidro temperado. Para adquirir este item, converse com o vendedor da loja e teste os modelos disponíveis para ver qual se encaixa melhor no design do seu telefone e qual vidro temperado pode oferecer maior proteção (alguns, inclusive, possuem extremidades reforçadas em metal).

publicidade

Caso possa pagar um pouco mais, talvez a película de gel seja indica. Isso porque ela é mais fina que a de vidro e absorve tanto impacto quanto ela, é mais difícil de ser destruída e é muito mais maleável.

2. Cuidado para onde leva o celular

Outra dica que beira o óbvio, mas que muitas pessoas ignoram assim mesmo. A verdade é que, embora um smartphone possa ficar ileso em meio a algumas situações, isso não significa que determinados ambientes não possam com prometer a sua integridade física e sistêmica.

O maior erro é levar o celular para banheiro, visto que o excesso de umidade pode se acumular embaixo da película e, às vezes, causar um problema irreversível à tela. Além disso, a bateria pode inchar e, posteriormente, causar situações perigosíssimas: já pensou em colocar o celular para carregar e a bateria inchada explodir?

Outros problemas podem ocorrer quando o dispositivo entra em contato com ambientes ou superfícies com altas oscilações de calor ou cuja temperatura é muito extrema. Como saunas, banheiro com água quente, piscinas, areia da praia, neve, ou simplesmente deixá-lo exposto ao sol. Também pode ser um problema armazená-lo em uma mochila cujo material esquenta, ou seja, o interior cria uma temperatura mais alta do que o adequado e deixar o dispositivo ali por muitas horas é prejudicial.

3. Adquira uma capinha com proteção militar

capinhas de iphone
Reprodução: Mason Supply/Unsplash

As capinhas de celular são imprescindíveis para proteger não só a carcaça do dispositivo, mas a tela também –– afinal, se o aparelho cair no chão, não apenas as extremidades e a posterior do item sofrem com isso, mas a região anterior também (que é onde se localiza a tela).

Uma capinha convencional e mais barata é melhor que não utilizar proteção alguma, visto que o chassi dos smartphones são superfrágeis. Mas se o objetivo é maximizar a proteção do aparelho –– e da tela –– o ideal é investir em uma capinha com proteção militar: elas têm esse nome porque proporcionam altíssima segurança às estruturas do smartphone e são incrivelmente resistentes a danos. Elas também têm a fama de garantir proteção mesmo quando o dispositivo cai de alturas muito elevadas.

Se for aquirir uma deste modelo, apenas lembre-se de pesquisar quais as opções mais consolidadas do mercado e verificar a autenticidade do produto para fugir de cópias e falsificações.

4. Higienize a tela e o celular da forma correta

O celular e a tela podem ser higienizados da mesma forma: com toalha/flanela seca de microfibra e álcool isopropílico a 70%. Isso porque esse tecido de microfibra é muito fino e sensível, o que realiza uma limpeza eficiente sem arranhar a tela ou a película, mas lembre–se de utilizá-la totalmente seca, limpa, e com movimentos leves.

Já o álcool isopropílico a 70% é higienizador, pois mata micro-organismos e dilui sujeiras. Contudo, por ser altamente volátil, ele evapora com muita facilidade, o que impede acúmulo de produto nas extremidades. Por isso, ele limpa profundamente, seca super-rápido, não danifica o smartphone e nem acumula no produto; mas cuidado, isso não significa que você deve encharcar o aparelho com álcool. Essa junção de álcool isopropílico a 70% e flanela seca de microfibra são recomendados para higienizar quase todos os tipos de eletrônicos, então é o mais indicado pelos profissionais. Caso não tenha a flanela, pode usar um pouco de papel higiênico seco e ultra macio e sem estampa.

Evite detergentes, sabonetes, água sanitária, vinagre, perfumes, e até mesmo água comum. Essas substâncias são inadequadas para limpar eletrônicos, demoram a secar, ressecam as superfícies em que entram em contato, acumulam na estrutura do aparelho, podem queimar visores, entrar no chassi e inchar a bateria, etc.

5. Preste atenção em como transporta o dispositivo

celular no bolso
(Imagem: Reprodução/PxHere)

Transportar um celular no bolso de uma calça, short, camisa ou bolsa é muito cômodo e não há problema algum nisso –– a não ser quando o dispositivo divide lugar com outros objetos; neste caso, é motivo de alerta. O mais indicado é sempre transportar o celular em um lugar único, longe de itens como fones de ouvido, anéis, pulseiras, colares, cartões, chaves, etc.; pois são itens que arranham a tela ou causam problemas crônicos no visor (uma vez que ele fica pressionado por horas por algum objeto).

Se esse cuidado não for possível, é indicado que você adquira uma capinha de celular com tampa, a fim de vedar a região da tela completamente. Essa tampa precisa ser razoavelmente espessa e deve estar presa por tiras ou botões, a fim de que não se solte.

6. Faça o uso de alças ou apoios de dedos

Há uma série de acessórios que podem ser anexados à região posterior do aparelho, como as alças: elas permitem que o celular fique mais seguro à sua mão, uma vez que ele fica “preso” aos seus dedos. Isso não apenas pode trazer mais conforto na hora do uso, mas proporciona mais estabilidade para o manuseio do item e combate as chances de o aparelho cair no chão.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!