Um medicamento antigo dos Estados Unidos deverá integrar nova fórmula destinada à prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). O DoxyPEP, ou doxiciclina como profilaxia pós-exposição, tem potencial para reduzir significativamente o risco de clamídia, gonorreia e sífilis.

As orientações do composto estão sendo desenvolvidas pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), que avaliará a necessidade de conter as altas taxas recordes de DSTs – que afetam milhões de americanos, contra o risco de originar mais cepas resistentes a antibióticos, aponta o Medical Xpress.

publicidade

Leia mais:

“Inovação e criatividade são importantes na saúde pública, e mais ferramentas são necessárias desesperadamente”, diz Jonathan Mermin, membro do CDC.

publicidade

Contaminação por ISTs

  • Somente nos EUA, foram registrados 2,5 milhões de casos das três infecções bacterianas (clamídia, gonorreia e sífilis) em 2021;
  • Entre as principais causas do aumento de contaminações está a redução do uso de preservativos, após os altos índices de adoção da PREP — medicação que reduz drasticamente a probabilidade de contrair HIV;
  • Os pesquisadores descobriram que o DoxyPEP é eficaz em três dos quatro ensaios.

“O que descobrimos foi que houve redução de cerca de dois terços nas Infecções Sexualmente Transmissíveis a cada três meses”, disse, à AFP, Annie Luetkemeyer, que co-liderou estudo nos Estados Unidos.

A pesquisa envolveu 500 voluntários entre São Francisco e Seattle e teve como público-alvo homens que se relacionavam sexualmente com outros homens ou com mulheres transgênero.

publicidade

Como resultado, a eficácia foi maior para clamídia e sífilis, cujos índices foram reduzidos em 80%, enquanto para gonorreia foi de cerca de 55%. E, em todos os casos, com poucos efeitos colaterais.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!