A Rocket Lab irá lançar satélites de monitoramento climático para a NASA. Objetivo é estudar as consequências do aquecimento global nas plataformas de gelo da Antártica e do Ártico. A missão utilizará dois pequenos cubesats com sensores infravermelhos.

Os dois satélites são menores que uma caixa de sapato e contarão com espectrômetros de infravermelho térmico para observar a quantidade de radiação infravermelha distante liberada pelos polos. Esse tipo de emissão que acontece na Terra ainda não é bem compreendida pela ciência, mas representa 60% dos comprimentos de onda emitidos pelo Ártico.  

A missão foi batizada de Polar Radiant Energy in the Far-InfraRed Experiment (PREFIRE) e permitirá que cientistas comparem dados da cobertura de nuvens com o nível de gelo no mar, possibilitando que sejam desenvolvidos modelos climáticos precisos.

O lançamento está previsto para acontecer em maio de 2024 a partir da base de lançamento da Rocket Lab na Península de Mahia, na Nova Zelândia. Os satélites irão viajar a bordo de um foguete Electron que os irá colocar em órbitas quase polares, onde realizarão observações em infravermelho durante pelo menos 10 meses.

publicidade

Leia mais:

Lançamento privado

A parceria entre a NASA e a empresa espacial privada faz parte de um programa milionário de transporte de cargas úteis da agência espacial em foguetes comerciais. O programa Venture-Class Acquisition of Dedicated and Rideshare (VADR) tem um orçamento de 300 milhões de dólares e duração de 5 anos.

Essa não é a primeira vez que a Rocket Lab realiza lançamentos para a NASA. No início do ano, a empresa enviou para a órbita terrestre quatro satélites de observação de tempestades, também a partir do programa VADR. Com os dois pequenos satélites sendo lançados no próximo ano, a empresa irá totalizar oito lançamentos realizados para a agência espacial estadunidense desde 2018.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!